Sobe para 400 número de médicos que recomendam o tratamento da covid-19 no início dos sintomas no RN


Mais 105 médicos somam-se à carta aberta direcionada aos potiguares em apelo pela busca de assistência médica logo que os primeiros sintomas sugestivos da covid-19 surgirem, como dor de cabeça, febre, tosse seca entre outras menos recorrentes, mas também significativos da doença como dores de barriga.
Com os novos adeptos, o documento passa a contabilizar 405 profissionais da saúde de diversas modalidades. “Aos primeiros sintomas da covid-19, procure um serviço de saúde, não fique em casa esperando a falta de ar! Essa doença tem alternativas terapêuticas e elas devem ser iniciadas o mais precocemente possível!”, diz o texto publicado na semana passada.
O documento contém os nomes dos médicos e de seus respectivos CRMs (número do registro profissional no Conselho de medicina). Por meio do texto, eles afirmam que os tratamentos antecipados evitam a necessidade de internação. “Milhares de médicos têm observado que tratar a covid-19 logo no início pode evitar a necessidade de internação, de intubação e ventilação mecânica e, consequentemente, diminui o risco de morte”, diz o texto.
No final, há o reconhecimento de que ainda não há um remédio específico e reconhecido cientificamente que trate a doença, eles se referem ao tratamento dos sintomas a medida em que surgem e de acordo com o diagnóstico do profissional que fizer o atendimento, e, portanto, também na mesma publicação, desaconselham a automedicação.

Nenhum comentário