Governo do RN contrata ambulâncias para agilizar transporte de pacientes para desafogar o sistema do SAMU


O Rio Grande do Norte contabiliza 34.983 casos confirmados com o coronavírus, 47.654 suspeitos e 1.246 óbitos, sendo que sete deles ocorridos nas últimas 24 horas. Existem 173 outras mortes sendo analisadas. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) apresentados na coletiva do governo na tarde desta segunda-feira (6). 
No momento da coletiva, existiam 20 pacientes esperando por leitos críticos e outros 25 por leitos clínicos. Dentre eles, 25 esperam por transporte sanitário. A partir da tarde desta segunda-feira (6), cinco ambulâncias contratadas por meio de chamada pública irão desafogar o sistema do SAMU, na transferência de pacientes. Mas o número pode ir até seis. Com isso, o governo intenciona diminuir o tempo de espera dos pacientes na fila por regulação, em média o paciente espera até 10 horas para ser transferido.  
São ambulâncias de suporte avançado de vida que irão auxiliar as oito dessa natureza pertencentes ao SAMU-RN. “A gente tá numa luta incessante para fazer com o tempo de transferência do local onde ele aguarda o leito até o leito, diminua consideravelmente. O tempo médio, desde o acionamento até a chegada ao hospital estava em torno de 10 horas e se você considerar que esse tempo, ele é até maior porque vai do aceite do serviço, até a chegada do paciente, pode chegar até 24 horas para o paciente de fato chegar à vaga”, explicou  explicou Renata Silva Santos Coordenadora do sistema de urgência e emergẽncia do Rio Grande do Norte.
O serviço terá início na Região Metropolitana, mas deverá se expandir para os interiores nos próximos dias e ajudar a reduzir o tempo de espera do paciente até ser colocado no leito adequado. 
Já a taxa de ocupação está em 84,3% em todo estado, sendo que na região oeste o percentual é de 97%, no alto oeste é de 44%, no Seridó está em 82,7% e na Região Metropolitana o percentual é de 85,2%. “A gente espera que com essa ação a gente melhore a qualidade de assistência, diminua o tempo de resposta de fato para que chegue o paciente para ter assistência prestada de forma adequada”, falou Renata.

Nenhum comentário