RN confirma mais 32 óbitos por covid-19 e total é de 585


Com a confirmação de mais 32 óbitos por covid-19, o Rio Grande do Norte, acumula 585 no total. Dois deles ocorreram nas últimas 24 horas como informou a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap) em atualização dos dados da pandemia. Outros 113 estão com a causa sob investigação.  São contabilizados 15.212 casos confirmados com coronavírus e 24.873 casos suspeitos.
O estado possui 94% dos leitos ocupados. algumas regiões como o oeste e alto oeste potiguar estão com 100% de ocupação. Ao todo, são 751 pacientes internados, deste total, 367 estão em leitos críticos (UTIs ou semi-intensivo), 384 em leitos clínicos.
A ocupação dos leitos foi um dos motivos para o adiamento da reabertura das atividades econômicas no estadoprevista para a quarta-feira (17) e que foi prorrogada por mais sete dias. O Secretário estadual de tributação, Carlos Eduardo Xavier explicou a medida. “Mediante o quadro ainda de um percentual muito alto da ocupação dos leitos e mais do que isso, a fila de espera por esses leitos, principalmente leitos críticos, o governo do estado publicou a postergação por mais uma semana do decreto com as medidas de isolamento social rígidas”.
Ele explicou que a retomada das atividades econômicas só deve ser colocada em prática quando o índice de transmissibilidade do coronavírus chegar a 1, nível estabelecido pela Organização mundial de Saúde (OMS), atualmente o estado está com 1,5. Cálculo feito para saber quantas pessoas foram contaminadas por um único contaminado. O estado também precisa reduzir a taxa de ocupação dos leitos para 70%.
Além da ocupação de quase 100% dos leitos, há uma fila de espera em que nesta terça-feira se encontram oito pacientes esperando por transferência imediata e outros 45 que podem agravar a quadro e virem a precisar de transferência.
“Isso mostra que o isolamento que se a população se convencer dele e as prefeituras trabalharem em sinergismo no pacto pela vida, nós teremos condições de começar a ter alguma perspectiva de efetivamente enfrentar com mais evidência, com mais eficiência essa pandemia e até pensar em flexibilidade com responsabilidade dentro de um plano progressivo com acompanhamento científico, acima de tudo tendo com meta salvar vidas”, explicou, Petrônio Spinelli, secretário adjunto de saúde do estado.

Nenhum comentário