Como forma de apoiar os mais vulneráveis, Prefeitura de Extremoz vacinará em domicílio idosos e pessoas do grupo de risco


A Secretaria Municipal de Saúde de Extremoz informou por meio de sua assessoria técnica que nesta segunda-feira (23), inicia a Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza (Gripe). Neste ano, o Ministério da Saúde antecipou a campanha, que normalmente acontece no mês de abril, considerando a evolução do novo Coronavírus, causador da Covid-19, em todo o Brasil. O objetivo da antecipação da campanha é evitar o aumento de doenças respiratórias e a sobrecarga do sistema de saúde.

Inicialmente os Idosos com idade a partir de 60 anos e trabalhadores da saúde serão imunizados. As equipes estão se organizando para ir de casa em casa vacinar os idosos, afim de evitar aglomerações.

A Secretaria informou ainda que os agentes de saúde apoiarão as equipes da Estratégias Saúde da Família na avaliação do quadro de saúde geral dos idosos atendido reforçando os cuidados de prevenção.

Em tempo de recolhimento social como enfrentamento do coronavírus, os idosos poderão aguardar que uma equipe leve as doses da vacina até sua residência.

Os profissionais de saúde terão prioridade também na vacinação nessa primeira etapa, pois são eles que estão na linha de frente de atuação de enfrentamento ao coronavírus.  Por essa razão, os profissionais de saúde devem se imunizar contra o vírus influenza.

"Os idosos estão sendo priorizados por causa do novo coronavírus. Não podemos correr risco de aglomerações nas unidades, por isso essa medida. Estamos pedindo para que todos fiquem em casa que nossas equipes irão até a residência do idoso”, disse o prefeito Joaz Oliveira.   

Vacinação contra influenza:
A campanha de vacina ocorrerá de 23 de março à 09 de maio de 2020 e se dará em três etapas:
1ª etapa começa em 23 de março: idosos e trabalhadores da área da saúde.
2ª etapa começa em 16 de abril: doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento.
3ª etapa começa em 9 de maio (No dia "D" mobilização nacional): priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade.

Nenhum comentário