Comissão de Constituição e Justiça aprova Fundo Estadual de Segurança


 

Crédito da Foto: João Gilberto

O projeto de lei que cria o Fundo Estadual da Segurança Pública e da Defesa Social (Funsep), institui o Conselho Estadual de Segurança Pública e de Defesa Social do Rio Grande do Norte (Consesp/RN) e os Conselhos Comunitários de Defesa Social (CCDSs), foi aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia do RN na manhã desta quarta-feira (30). O projeto apresentado pelo Governo do Estado possui caráter de urgência. De acordo com o titular da pasta de Segurança Pública, coronel Francisco Canindé de Araújo, o Rio Grande do Norte tem até o dia 30 de novembro para estar com este projeto aprovado e ter realizado reunião do conselho para estar habilitado a receber recursos do Governo Federal.

Outras quatro matérias foram apreciadas e aprovadas na mesma reunião. Entre elas a que promove a reestruturação na carreira dos militares estaduais, estabelece medidas de redução das distorções salariais dos agentes de segurança pública, altera dispositivos da Lei Estadual nº 4.533/2014 que dispõe sobre o regime de promoções dos oficiais da Polícia Militar do RN e da Lei Complementar Estadual nº515/2014 que dispõe sobre o regime de promoção das praças da Polícia Militar do RN e do Corpo de Bombeiros Militar do RN, de autoria do Governo do Estado. “A aprovação desse projeto representa uma vitória para a categoria”, comentou o deputado Coronel Azevedo (PSC).

Também foram apreciados e aprovados o projeto de lei de autoria do deputado Allyson Bezerra (SDD), que institui a Semana Estadual do Empreendedorismo Jovem, e a emenda de iniciativa da deputada Cristiane Dantas (SDD) ao projeto que dispõe sobre a adoção de práticas e métodos sustentáveis na construção civil e obras executadas pelo RN.

Por último, os deputados da Comissão de Constituição e Justiça da Assembleia debateram e aprovaram o projeto de lei, de autoria do Governo do Estado, que dispõem sobre a revisão do subsídio mensal dos procuradores do Estado.

“Analisamos a questão da admissibilidade e de constitucionalidade da proposta. E hoje esse projeto voltou porque teve uma emenda que cabia ao Poder Executivo tratar desse aumento voltado a todos os servidores. Como não é competência dos deputados, votei pela retirada da emenda que estendia a revisão aos demais servidores estaduais”, explicou o relator da matéria, deputado kleber Rodrigues (Avante). A emenda foi rejeitada pela comissão que aprovou o projeto original do Governo.

Isolda Dantas (PT), Kleber Rodrigues (Avante), Raimundo Fernandes (PSDB), Allyson Bezerra (SDD), Coronel Azevedo (PSC) e Hermano Morais participaram da reunião da Comissão de Constituição e Justiça desta quarta-feira (30).

Nenhum comentário