Milhares de mulheres serão beneficiadas com o projeto “Mulheres do Semiárido”



Mais uma grande conquista para a agricultura familiar e especialmente para as mulheres agricultoras. Foi lançado na noite desta quarta-feira (18), o projeto “Mulheres do semiárido: água para produção, economia solidária para comercialização”, no qual será investido cerca de R$ 1 milhão e de 17 mil mulheres oriundas de 11 municípios da Região serão beneficiadas. A iniciativa é fruto de um convênio entre Centro Feminista 8 de março (CF8), em parceria com a Fundação Banco do Brasil (FBB).

Presente à solenidade, a governadora Fátima Bezerra, destacou a importância do projeto na transformação social das mulheres do campo.  “Estamos falando de um programa que se insere nas novas tecnologias sociais e sustentáveis, por meio do reuso de água e principalmente que garante cidadania, dignidade e autonomia financeira para as mulheres do semiárido”, ressaltou.

O projeto trabalha da produção à venda e é voltado especificamente para o público feminino. Serão instalados 30 quintais produtivos que utilizam a técnica do reuso da água, irrigação e venda, via redes de comercialização solidárias. “A ação vai oferecer a infraestrutura necessária para produzir, garantindo água que é uma das maiores dificuldades para quem produz nesta região. É um projeto que promove a transformação da vida da mulher do campo, garantido a possibilidade real de autonomia financeira, fundamental àquelas que vivem em situação de violência”, explica Conceição Dantas, coordenadora do CF8.

Tatiana Muniz, agricultora do município de Tibau, falou com emoção sobre a expectativa de ver o projeto em funcionamento. “Ver chegar uma tecnologia como esta no nosso quintal, modifica totalmente a nossa vida e da nossa família. Vai reaproveitar a água que era rejeito e não servia para nada, vai conscientizar as pessoas sobre a importância da preservação da água e é transformação da vida das mulheres do interior”, disse.

Serão beneficiadas agricultoras dos municípios de Mossoró, Tibau, Assú, Apodi, Caraúbas, Governador Dix-Sept Rosado, Upanema, Ceará-Mirim, Macaíba e Natal. “Este projeto dialoga diretamente com a nossa política de Governo, que busca valorizar e melhorar a vida da mulher e do homem do campo. As associações, sindicatos e movimentos de mulheres trabalharão coletivamente na adesão ao projeto. O Governo apoia a iniciativa, inclusive no processo de comercialização”, enfatizou Alexandre Lima, secretário  de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf). 

Com a reformulação do Fundo Estadual de Combate à Pobreza – FECOP, o Governo do RN vai investir mais de R$ 8 milhões nos próximos quatro anos, para que mais de 500 mulheres do semiárido possam utilizar a tecnologia do reuso de água e na comercialização dos seus produtos.

Nenhum comentário