Chacina de Santa Maria, em Extremoz, completa dois anos sem respostas



A Chacina de Santa Maria, que chocou Extremoz e que foi notícia nacional, completa dois anos neste domingo, 22 de setembro e continua sem resposta.  Seis jovens foram executados a tiros por homens encapuzados. Diante da falta de informação do caso, só a dor das famílias que perderam seus entes queridos de maneira brutal e que ainda choram a ausência de todos.  

RELEMBRE O CASO

Seis jovens foram executados a tiros na noite desta sexta-feira (22 de setembro de 2017) na comunidade de Santa Maria, em Extremoz, município da Grande Natal. Eles faziam uma pequena confraternização e bebiam quando foram rendidos pelos assassinos. Um deles ainda foi socorrido, mas chegou morto ao hospital. Ninguém foi preso.

Segundo testemunhas, o crime aconteceu por volta das 21h. E foi realizado por 10 homens com armas de grosso calibre participaram da matança. No local, também foram encontradas capsulas de pistola.

Os seis mortos foram identificados. São eles:

Eribelton Avelino da Silva, 23 anos;
Geovane da Silva, 20 anos;
Fernando Gomes Teixeira, 20 anos;
Artur Antônio Alves do Nascimento, 20 anos;
Danielson Cardoso de Aquino, 20 anos;

Vinícius Manuel Câmara Tomás, 16 anos.

Antes de os criminosos acabarem com a festa, os jovens chegaram a fazer uma foto registrando a confraternização. A imagem estava no celular de um deles. Os criminosos chegaram à residência em dois ou três carros e estavam vestidos de preto. Lá, ordenaram que os rapazes deitassem no chão e atiraram. O estrago foi grande.

A PM foi chamada ao local pouco após os disparos e ainda fez buscas pela região, mas não encontrou nenhum suspeito.

Nenhum comentário