Indústria salineira pede apoio da Assembleia em reunião com Ezequiel Ferreira

Crédito das Foto: Eduardo Maia

A concorrência com o sal chileno, a dificuldade em conseguir segurança jurídica junto ao poder público e o polêmico debate sobre a localização das salinas. São muitos os desafios enfrentados atualmente pela indústria salineira potiguar, responsável pela produção de 97% do sal marinho consumido no país. Diante desta realidade, o Sindicato da Indústria de Moagem e Refino de Sal do Rio Grande do Norte (Simorsal-RN) realizará o 1º Congresso Brasileiro de Sal, entre os dias 7 e 9 de novembro, como forma de atrair a atenção da sociedade para esta importante atividade econômica.

Esta foi a pauta do encontro entre os representantes do Simorsal e o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado estadual Ezequiel Ferreira (PSDB), nesta sexta-feira (23). Na oportunidade, o parlamentar garantiu seu apoio a indústria salineira, enfatizando sua importância para a economia do Estado.

“Esta é uma atividade de grande valor para a economia do Estado, que tem gerado empregos e renda para a nossa população e que merece toda a nossa atenção, ainda mais diante da difícil situação financeira enfrentada pelo RN. Vamos procurar contribuir da melhor forma possível para fortalecer ainda mais esta indústria”, disse Ezequiel.

Presente na reunião, o diretor-executivo do Simorsal-RN, Renato Fernandes ressaltou o tamanho da indústria do sal potiguar. São 15 mil empregos diretos e cerca de 65 mil indiretos; um mercado que movimenta aproximadamente R$ 1 bilhão por ano no Estado, gerando R$ 150 milhões em impostos para o governo.

“Há anos lutávamos por segurança jurídica para fortalecer a atividade, o que conseguimos este ano, mas continuamos com dificuldades junto a Justiça diante dos últimos questionamentos feitos em relação a localização das salinas. Por tudo isso estaremos realizando este Congresso como forma de dar o nosso grito em defesa da atividade”, disse Renato Fernandes.

O 1º Congresso Brasileiro do Sal contará com a realização de palestras e workshops, além de uma feira com 120 estandes e rodada de negócios. A expectativa é que executivos de todo o país participem do evento que ocorrerá no Estado.

Também participaram da reunião o professor da UFRN, Renato Medeiros, a diretora operacional da Mais Publicidade, Ana Carolina, o diretor da Presidência da Assembleia, Fernando Rezende, e a chefe de gabinete da Presidência da Assembleia, Larissa Rosado.

Nenhum comentário