Nos pênaltis, Brasil vence o Paraguai e está na semifinal da Copa América

 GETTY IMAGES

O Brasil está na semifinal da Copa América 2019. A vaga foi garantida nessa quinta-feira (dia 27) à noite, com a vitória nos pênaltis por 4 a 3 sobre o Paraguai, pelas quartas de final, na partida disputada na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. No tempo normal, houve empate em 0 a 0. Agora, o time do técnico Tite vai enfrentar o vencedor do duelo entre Argentina e Venezuela, marcado para essa sexta-feira (dia 28) às 16 horas. A semifinal com o Brasil ocorre na terça-feira (dia 2) às 21h30, no Mineirão.
Esse foi o 39º jogo de Tite no comando da seleção, agora com 30 vitórias, 7 empates e 2 derrotas.
Nas cobranças, converteram para o Brasil: Willian, Marquinhos, Coutinho e Gabriel Jesus. O único a errar foi Firmino (chutou para fora). Para o Paraguai, erraram Alisson Gomez (Alisson defendeu) e Derlis González (para fora). E acertaram Almirón, Valdez e Rodrigo Rojas.
FASE
O Paraguai vive má fase em 2019. Só venceu um jogo (amistoso contra Guatemala). Nos demais, sofreu três derrotas (Colômbia, México e Peru) e somou três empates (Argentina, Qatar e Honduras).
ALGOZ
O Paraguai eliminou o Brasil das edições de 2011 e 2015 da Copa América, em decisões nos pênaltis nas duas ocasiões. Em 2016, a seleção brasileira caiu na primeira fase, após derrota para o Peru.
No total da história, o Brasil enfrentou 74 vezes o Paraguai, vencendo 46, empatando 18 e perdendo 10. A última derrota para esse adversário em solo brasileiro foi em 2002 – 1 a 0, em amistoso em Fortaleza.
ESCALAÇÃO
A novidade na escalação do técnico Tite foi o volante Allan, do Napoli. Fernandinho, o principal candidato a substituir o suspenso Casemiro, não tinha 100% de suas condições físicas, segundo Tite. Outra baixa foi o atacante Richarlison, com caxumba. Tite armou a equipe no esquema tático 4-2-3-1, com Allan e Arthur de volantes. A linha de três tinha Gabriel Jesus (direita), Coutinho (centro) e Everton (esquerda).
PRIMEIRO TEMPO
O Brasil começou com domínio territorial e sufocando o adversário. A bola chegava com certa facilidade até a ponta-direita, para Gabriel Jesus. A partir dali, porém, o time começava a errar. Foram cinco jogadas ofensivas da seleção brasileira com algum perigo nos primeiros 30 minutos, mas nenhuma grande chance. O Paraguai era aplicado na marcação e quase não atacava. No único contra-ataque, porém, o visitante chegou na cara do gol. Aos 28, Hernán Pérez deu bom passe e colocou Derlis González livre, quase na pequena área. Ele chutou forte e Alisson fez defesa espetacular.
SEGUNDO TEMPO
No intervalo, Filipe Luís foi substituído por Alex Sandro, lateral da Juventus revelado pelo Athletico Paranaense. O Brasil seguiu pressionando, mas errando nos momentos decisivos.
AÇÃO DO VAR 
Aos 8, Firmino foi derrubado por Balbuena na risca da área. O árbitro primeiro marcou pênalti, mas mudou para falta na meia-lua após verificar o monitor do VAR. O zagueiro acabou expulso no lance e o Paraguai ficou com um jogador a menos. Na cobrança, Daniel Alves chutou perto, ao lado.
OPERAÇÃO ABAFA
Aos 25, Tite começou a 'operação abafa', deixando o time mais ofensivo. Tirou o volante Allan e colocou o ponta Willian. O Brasil aumentou a pressão e criou grande chance aos 28. Everton cruzou e Firmino errou o cabeceio na cara do gol. No rebote, Gabriel Jesus chutou para fora. Aos 38, saiu Daniel Alves e entrou o meia Lucas Paquetá. Outra grande oportunidade ocorreu aos 42. Coutinho cobrou falta e cruzou. Alex Sandro finalizou de cabeça e Gatito fez grande defesa. Aos 44, Willian arriscou de fora da área e acertou a trave.
ESTATÍSTICAS
Em 90 minutos, o Brasil teve 70% de posse de bola, somou 23 finalizações (8 certas), 88% de eficiência nos passes e 5 escanteios. O Paraguai arrematou 5 vezes (1 certa) e teve 30% de posse de bola, 67% de eficiência nos passes e 3 escanteios. Os dados são do Sofascore.
BRASIL 0 x 0 PARAGUAI
Brasil: Alisson; Daniel Alves (Lucas Paquetá), Thiago Silva, Marquinhos e Filipe Luís (Alex Sandro); Allan (Willian) e Arthur; Gabriel Jesus, Philippe Coutinho e Everton; Roberto Firmino. Técnico: Tite
Paraguai: Gatito Fernández; Piris, Gustavo Gómez, Balbuena e Alonso; Richard Sánchez (Juan Escobar), Ortiz, Hernán Pérez (Rodrigo Rojas) e Arzamendia; Almirón e Derlis González. Técnico: Eduardo Berizzo
Expulsão: Balbuena (12-2º)
Cartões amarelos: Arzamendia, Piris, Alonso (P) Filipe Luís, Firmino, Arthur (B). 
Árbitro: Roberto Tobar (Chile)
Público: 45.495 pagantes
Local: Arena do Grêmio

Nenhum comentário