Dores de cabeça: os alimentos que provocam e os que evitam



Se entupir constantemente de analgésicos não é a melhor solução para a dor de cabeça. E sim é possível prevenir as crises de enxaquecas através de alguns ajustes na alimentação. Isto porque as dores de cabeça fortes e enxaquecas resultam do aumento do diâmetro dos vasos sanguíneos. Resultado: inflamação e dor.
A comida tem muito a ver o processo de inflamação do organismo. Alimentos como carnes processadas e salsichas, hambúrgueres e presunto, contêm nitratos e nitritos, substâncias por trás da dilatação. Ou seja, para os indivíduos mais suscetíveis, tal é suficiente para desencadear a dor.
Já alimentos ricos em substâncias anti-inflamatórias podem ajudar a aliviar o incómodo. É o caso dos peixes gordos, ricos em ômega-3, como a sardinha, o atum, truta e salmão.
Nitritos e nitratos
Dilatam os vasos. Presentes na linguiça, presunto, salsichas, carnes processadas, nos molhos prontos e nos alimentos industrializados em geral.
Tiranina
Liberta a prostaglandina, hormônio responsável pela sensação de dor. Chocolate, vinho tinto, queijos duros, amendoins, carnes defumadas e frutas cítricas, entre outros, contêm essa substância.
Fenois, aldeídos e sulfitos
Estreitam os vasos, reduzem os níveis de açúcar no sangue e libertam agentes tóxicos. Estão presentes no vinho tinto e bebidas espumantes e destiladas em geral.
O que deve incluir na alimentação
Gorduras boas
Os do azeite, da sardinha, do salmão e das anchovas agem no controle da dor.
Triptofano
Ajuda a libertar serotonina, que promove bem-estar. Invista em alimentos como banana, chá de erva-cidreira, maracujá, pão, arroz integral, feijão, granola e cereais integrais.
Anti-histamínicos
Inibem a produção da histamina e da prostaglandina, responsáveis por inflamações e dores. Estão nos orégano, no cravo, na canela e no gengibre.


Nenhum comentário