Canto do Povo homenageia o músico Tico da Costa


Os dez anos de morte do cantor e compositor Tico da Costa, recebem homenagem do Coral Canto do Povo, da Fundação José Augusto, com duas apresentações na próxima semana, dias 1º e 2 de julho, no Auditório da Escola de Música, intitulada “Salve Tico”, sob a regência do jovem maestro Eli Cavalcante e presença no palco de 50 artistas, entre coristas, instrumentistas e solistas.
A nova fase do Coral Canto do Povo, que tem mais de 30 anos de formação, conta agora com a inserção da música popular brasileira, desde a chegada do jovem maestro Eli Cavalcante, 25. Quando Tico da Costa morreu, em 29 de agosto de 2009, o maestro ainda era bastante jovem. Tempos depois, foi que ocorreu a aproximação com a obra desse compositor potiguar: “Conheci o artista ouvindo o filho dele tocar, Gabriel da Costa, que era meu colega de turma. Perguntei que canção era aquela, e ele disse que era “Chorinho para Deus Bom” e eu me encantei. E foi assim que o bicho me pegou, a partir dali, comprei todos os CD´s dele, fiz um intensivão e passei a pensar num projeto que o homenageasse”, relembra Cavalcante.
O repertório escolhido para os dois dias de apresentação terá o universo das composições de Tico da Costa. Vai desde a música nordestina, já que ele tinha uma conexão muito forte com o frevo, uma vez que estudou em Recife (PE) e da música popular do sul e sudeste. “Teremos desde músicas de um caráter mais sério e introspectivo até músicas infantis e mais carismáticas”, diz o maestro.
Repertório: tentei trazer o máximo de variedade dos universos que Tico se aventurou. Desde a música nordestina, ele tinha uma conexão muito forte com o frevo, ele estudou lá em recife e música popular do sul e sudeste choro samba. O repertório terá a seguintes canções: Carrim Baião; Rodando Ciranda; Não volto não (samba); Mosquitinho (xote); Ana Bandolim (canção de ninar); Chorim pra Deus Bom (choro); Pé de Cajarana (choro); travessa dos Calafates (samba); Só pensar no amor (Bossa); A Tábua (frevo).
Francisco das Chagas Costa – Tico da Costa - nasceu no dia 13 de novembro de 1951, na cidade de Areia Branca e levou o nome do Rio Grande do Norte e do Brasil mundo afora. Fez turnês pela Europa, África e Américas Central, do Norte  e Sul,  tocando  em  festivais de Jazz, Folk e World Music. Morou em Natal, Recife e Roma, onde estudou música. Conviveu com músicos importantes do cenário mundial como  o norte-americano Philip Glass e participou
Nas apresentações de “Salve Tico” o Coral Canto do Povo contará com a presença do pianista Eduardo Taufic e do percussionista Ramon Gabriel, além da especial participação do Coral Infantil da UFRN, e dos solistas Ariadne Mendes, Venicius Viana, César Leonardo, Lúcia Tabita, Jônatas Galdino, Jullian Firmino e Ionara Marques.
Coral Canto do Povo
Foi criado em abril de 1988 como o objetivo principal de proporcionar uma saudável realização dos nossos valores artístico-musicais. Em seu curriculum destacam-se apresentações nos seguintes eventos: Festival Internacional de Porto Alegre, Brasil Cantat nas cidades de Novo Hamburgo, Belo Horizonte, Criciúma, Recife.Em 1995 representou o Brasil na França em Brunoy (Salle Montmartel), Catedral de Notre Dame, Igreja Saint Martin d’Etiolles, na Alemanha em Musik Halle Volkshaus Berne, Igreja Hamburg-Berne, Bad Oldesloe, Gemeischaftshaus-Batyam-Platz, Catedral de Limburg, Kastelbaun (Sala de concerto), Simmern (Palácio do governo e Teatro Municipal), Kircheberg, Kastelhaus-Kür, na Itália em Lecco – Basílica de S. Giuseppe.
O grupo de 35 vozes, ainda se apresentou em Roma – Praça de São Pedro (Audiência do Papa João Paulo II), Colégio Pio Brasileiro, Casa Generalícia Fratelli Maristi. Em 2000, foi atração na Cerimônia de Beatificação dos Protomártires do Brasil, em Roma, realizando também um Concerto na Sala de Audiência do Papa (Aula Paolo VI).
Convidado para reger alguns concertos nos 30 anos do Coral, ano passado, Eli Cavalcante, atual regente, conta que houve uma sintonia entre ele e os coristas e surgiu a proposta de introduzir um repertório que também contemple música popular brasileira. “Salve Tico” é o primeiro concerto oficial do Coral Canto do Povo em 2019. O segundo será um repertório mais clássicos, com peças de Mozart e haverá também o Concerto Natalino, com músicas sacras e tradicionais do Natal de diversos países diferentes. Além dos concertos oficiais, o Coral Canto do Povo se apresenta regularmente em festivais, eventos fechados, eventos governamentais, e participação diretamente ligada com Educação ettc.

Eli Cavalcante
Eli Cavalcante iniciou seus estudos de música em 2005, é técnico e bacharel em Piano pela UFRN e tem ampla experiência não só como solista, mas também como pianista correpetidor, regente e compositor. Foi artista destaque em diversos festivais, participando de Master-classes nacionais e internacionais. Provou-se exímio concertista ao ser o solista protagonista do concerto de encerramento da Semana da Música 2017. Foi também celebrado como compositor ao ser homenageado não só com diversos recitais inteiramente compostos por música autoral, mas também ao ter suas composições escutadas nas telas de curta e longa metragem em festivais por diferentes estados com cinemas reconhecidos, como o a rede Cinemark. Como maestro, sua batuta conhece diversas orquestras, como a Orquestra Sinfônica do RN, e seu trabalho é fortemente assíduo nos coros mais antigos da cidade em atividade: Por mais de 5 anos, o maestro tem acompanhado o coral Madrigal da UFRN como pianista correpetidor e mais recentemente como regente adjunto.

Ingressos gratuitos
As senhas serão distribuídas gratuitamente das 8h às 14h, nos dias 27 e 28 de junho (Quinta e Sexta) na sede da Fundação José Augusto. No dia 1º, a partir das 16h, estarão disponíveis na Escola de Música e no dia 2 de julho, a partir das 19h. As duas apresentações serão no Auditório Onofre Lopes da Escola de Música da UFRN.

Nenhum comentário