Motorista de aplicativo foi vítima de um crime de latrocínio


Investigações da Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), feitas em conjunto com a equipe da 6ª Delegacia de Polícia Civil de Natal e Delegacia de Capturas e Polinter (DECAP), resultaram na elucidação do latrocínio do motorista de aplicativo Paulo Eduardo da Silva, 49 anos. Nesta terça-feira (2), os policiais civis prenderam Luzia de Souza Araújo, 37, e Jaqueline Caetano dos Santos, 20, mediante o cumprimento de mandados de prisão temporária.
Além das prisões, a Polícia Civil afirmou que um homem identificado como Carlos Daniel Dionísio da Costa também participou do crime. Ele está sendo procurado pela polícia.
“Na noite do dia 21 e madrugada do dia 22 de março, Paulo Eduardo encontrou-se com Jaqueline, Luzia e Carlos Daniel. Acreditamos que o trio planejou matar a vítima, para ficar com o veículo. Para isso, montaram uma estratégia para cometer o latrocínio. As mulheres aplicaram o conhecido ‘boa-noite Cinderela´, doparam a vítima e depois o levaram para o local onde ele foi executado com um tiro na cabeça. Durante as buscas, nossa equipe encontrou duas cartelas vazias de uma substância chamada clonazepan, que pode ter sido consumida pela vítima”, detalhou o delegado da DHPP, Marcos Vinícius.
Sobre a participação de Carlos Daniel, a DHPP acredita que ele é o suspeito pela execução do disparo de arma de fogo. “Nós ainda temos algumas diligências a serem efetuadas, para esclarecer outras circunstâncias e a possibilidade de envolvimento de outras pessoas”, asseverou o diretor da DHPP, delegado Júlio Costa.

A Polícia Civil pede ajuda da população para localizar Carlos Daniel Dionísio da Costa. As denúncias anônimas e com garantia de sigilo podem ser enviadas para o Disque-Denúncia 181.
Sobre o crime
No dia 21 de março, o motorista de aplicativo Paulo Eduardo da Silva, 49 anos, saiu de casa, em Nova Parnamirim, no período da tarde e não retornou. Na madrugada do dia 22, imagens de câmeras de segurança de um posto de combustíveis, localizado à Avenida João Medeiros Filho, no Conjunto Pajuçara, Zona Norte de Natal, mostram Paulo Eduardo da Silva parando no posto e desembarcando um casal de passageiros, por volta das 3 horas da madrugada.
O carro de Paulo Eduardo, um Siena branco, foi filmado por câmeras de segurança em um posto de combustíveis na madrugada de 22 de março. Foto: Reprodução/cedida
O carro de Paulo Eduardo, um Siena branco, foi filmado por câmeras de segurança em um posto de combustíveis na madrugada de 22 de março. Foto: Reprodução/cedida
As imagens registraram ainda que, logo depois, o casal se encontra com mais dois homens e todos, inclusive o motorista, seguem em direção a um bar, do outro lado na rua. Por volta das 6 horas da manhã, uma mulher chega ao posto e leva o carro da vítima.
No dia 22, policiais militares da cidade de Boa Saúde foram informados que um carro, ocupado por duas mulheres e um homem em atitude suspeita, foram vistos circulando pela cidade. Os policiais militares conseguiram fazer uma abordagem no veículo e verificaram que no carro estavam duas mulheres, uma delas identificada como Jaqueline, a outra identificou-se como sendo “Patrícia” e um homem chamado Carlos Daniel Dionísio da Costa. Durante a abordagem no veículo, os policiais militares encontraram documentos em nome de Paulo Eduardo da Silva. Como na data ainda não existia registro de roubo/furto do veículo, todos os ocupantes do veículo acabaram sendo liberados.
No dia 24, por volta das 20 horas, um corpo sem identificação, com perfuração de disparo de arma de fogo, foi encontrado por moradores à rua Edson Pinto, Nordelândia, bairro Lagoa Azul, Zona Norte de Natal. Na última segunda-feira (01), a DHPP e técnicos do Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep-RN) identificaram que o corpo achado no dia 24, era o de Paulo Eduardo da Silva.

op9

Nenhum comentário