Fátima Bezerra homenageia estudante Emmanuel Bezerra 55 anos após o golpe


O estudante de sociologia Emmanuel Bezerra dos Santos, morto aos 26 anos em setembro de 1973, após ser brutalmente torturado nos porões da ditadura por sonhar e lutar por um país mais justo e igualitário, foi reconhecido pelo Governo do RN como herói por seu ativismo a favor da democracia. A partir de hoje, data em que se completam 55 anos do Golpe Militar, deflagrado no dia 31 de março de 1964, o prédio histórico da Casa do Estudante recebe o nome do poeta natural da praia de Caiçara, município de São Bento do Norte, filho da dona de casa Joana Elias Bezerra e do pescador Luiz Elias dos Santos.
Na época de sua morte, ele era militante do Partido Comunista Revolucionário (PCR) e vivia na clandestinidade como muitos outros idealistas que lutavam para que todos os brasileiros vivessem com dignidade. O ato solene a favor da democracia e em repúdio ao golpe militar, que cerceou a liberdade, torturou e levou à morte centenas de brasileiros e brasileiras, foi presidido pela governadora Fátima Bezerra, que como ela mesma afirmou, sentiu-se na obrigação, por ser professora, de reconhecer a importância histórica da Casa do Estudante como símbolo da resistência contra a ditadura e de homenagear aquele que em 1961 veio a Natal para realizar um sonho comum a tantos outros jovens de origem humilde: concluir os estudos na capital.
A proposta de mudança de nome será ainda apreciada pela Assembleia Legislativa, conforme anunciou a governadora no início do seu discurso. “A proposição almeja homenagear o estudante torturado e assassinado pela ditadura militar em 04 de setembro de 1973, em São Paulo, conforme relatório da Comissão Nacional da Verdade”, afirmou. A cunhada de Emmanuel, Darli Portela dos Santos, que colocou em seu filho o nome do tio, representou a família Bezerra Santos. “Meu filho nasceu dois anos depois e ainda fomos perseguidos porque o homenageamos”, declarou.    
“Essa manhã de hoje tem um simbolismo muito grande, um dia de lembranças tristes pelas atrocidades cometidas contra tantos cidadãos e cidadãs brasileiras. E por enxergar esta Casa como um símbolo de resistência, eu declaro aqui que não temos o direito de deixá-la abandonada”, declarou Fátima, ao anunciar que a Casa do Estudante Emmanuel Bezerra dos Santos será a sede da Secretaria da Mulher, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos (SEMJIDH), que está em fase de criação e terá a secretária Arméli Brennand (atual esporte e Lazer) como titular da pasta. “Viva a democracia, ditadura nunca mais!”, exclamou.
CASA DA CIDADANIA
Por toda a representatividade histórica, por ser ampla e dotada de bastante espaço, além de ser localizada em uma área onde se verifica muita vulnerabilidade social (centro da cidade), a futura sede da SEMJIDH vai ser uma espécie de “casa da cidadania”. A secretária Arméli Brennand preferiu não se estender em seu discurso, e, com a voz embargada, disse: “Por mais que eu falasse, não seria o bastante para expressar o que esse momento representa para os direitos humanos no RN. Se as marcas dessa casa falassem, poderíamos ouvir os sonhos de liberdade de quem aqui residiu”.  
Além da secretaria, a Fátima também anunciou que o Procon Estadual será alocado no prédio - que está sob intervenção judicial –  porém, a Casa do Estudante manterá a função original, sendo que atualmente somente o estudante Gerliano Souza, 23 anos, natural de Lucrécia, apresentou documentação e está apto a continuar residindo no local. Pela manhã, ele estuda em um curso preparatório para Medicina e ocupa suas tardes e noites com reforço (por conta própria e na biblioteca do IFRN Cidade alta). Seu pai é pedreiro e a mãe dona de casa, portanto, não têm condições de ajudá-lo. “Eu faço um ‘bico’ ou outro para garantir algum dinheiro”, afirmou e disse não ver problemas de o espaço ganhar outras funções.
O presidente da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas), Pedro Gorki, anunciou que o movimento apoia a atitude da governadora e entende que a casa precisa ter seu uso melhor definido. “Essa reparação histórica só poderia ser possível pelo fato de termos conseguido eleger uma governadora de origem popular, engajada na luta pela democracia”, enfatizou. O prefeito de Natal, Álvaro Dias, também estava presente e afirmou interesse em estabelecer parcerias com o Estado para empreender mais uma ação de revitalização da Cidade Alta. “Precisamos ter um olhar especial ao centro da cidade”, disse.
A total ocupação da Casa do Estudante Emmanuel Bezerra dos Santos será definida a partir de um Grupo de Trabalho, instituído na manhã deste domingo histórico, e que será conduzido pela própria governadora. Outras secretarias, como Educação e Ação Social, representadas no ato solene por Getúlio Marques e Íris de Oliveira, respectivamente, também participarão do GT para definição das prioridades de uso do prédio. De acordo com o interventor nomeado pelo Ministério Público Estadual, Durval de Araújo Lima, a Justiça aguarda u

Nenhum comentário