Você sabe a história da palavra “GALADO”? Sem dúvidas a mais potiguar do mundo



Por Mateus Ângelo - todonatalense.com.br - 
‘Galado’ é uma palavra que verdadeiramente serve como teste pra saber se alguém é ou não potiguar, algo que é exclusivamente nosso e que causa curiosidade nos turistas que visitam a nossa cidade. Muitos acham até que a palavra possui conotação sexual, relacionada ao espermatozoide, mas não, nada a ver com isso – pelo menos não diretamente. Para quebrar todo esse seu preconceito, vamos contar aqui a história dessa expressão.
Há pessoas que contestam essa versão, mas é a mais próxima da realidade e que é mais reproduzida por todos.
Como vocês provavelmente já devem saber, devido à sua localização estratégica, Natal foi uma importante base americana durante a II Guerra Mundial. A presença de 10 mil soldados em uma cidade que possuía 50 mil habitantes alterou drasticamente o dia a dia do natalense, influenciou de forma significativa na nossa cultura e no jeito do potiguar ver o mundo. Naquela época, Natal realmente respirava ares provincianos, as praias da cidade eram verdadeiras vilas de pescadores e não existiam nem metade dos bairros que você conhece hoje.
Praia dos Artistas e Praia do Meio | Foto: Jaecy
A cidade foi obrigada a se desenvolver e a fornecer estrutura suficiente para que todos esses soldados fossem muito bem acolhidos. Isso foi importante para todos os estabelecimentos de Natal e ajudou bastante para o nosso desenvolvimento. Façam as contas: uma cidade de 50 mil habitantes não tinha ‘boyzinha’ suficiente pra matar a “carência” dos 10 mil gringos que estavam por aqui; foi aí que uma visionária criou um dos empreendimentos de maior sucesso no Rio Grande do Norte: O Cabaré de Maria Boa, prostíbulo que levava o nome da empreendedora.
Maria Boa e sua ficha de cadastro em um órgão estadual
Foi um sucesso absoluto! Maria era amada por todos os soldados, ela fez muito combatente morrer feliz (risos). O lugar bombou tanto que foi necessário desenvolver um mecanismo de ‘controle’ para tornar mais seletivos os frequentadores do estabelecimento. Foi decretado que o local só atenderia a quem estivesse vestido em traje de gala, era um modelo de acompanhante de luxo no sentido literal e de modo reverso.
Avião de americanos com homenagem a Maria Boa
Os nativos, observando aquela “presepada” e provavelmente despeitados começavam a falar “Olha, lá vão os galados”. Foi assim que a palavra se popularizou na cidade e começou a ser utilizada em outros contextos. Hoje “galado” é uma palavra praticamente curinga, você pode utilizar ela contextualizando tanto em um elogio, quanto em uma crítica.
Homens andando em trajes de gala pelas ruas de Natal, provavelmente militares | Foto: Curiozzzo
Esse post serve, principalmente, pra quando alguém tentar te repreender quando você soltar um ‘vai te rear, galado’ você para e conta pra ele a importância histórica da palavra e ainda dá uma mini-aula de Natal e a II Guerra Mundial.

Fonte: todonatalense.com.br

Nenhum comentário