Pescadores contam momentos de terror em barco potiguar atacado por piratas; 'a gente pensou que ia morrer'



Os tripulantes do navio atuneiro potiguar que foi atacado por um barco chinês na quinta-feira (22) chegaram a Natal neste domingo (25). Três dos 10 homens que estavam na embarcação Oceano Pesca I são de São Miguel do Gostoso, e um deles relatou o susto. “Na hora, a gente pensou que ia morrer”.
O gostosense Lucivaldo Batista disse que ele e os colegas chegaram a pedir para que os chineses não atacassem. “Na hora do impacto o barco encheu de água, todo mundo achou que ia morrer. Choramos, ajoelhamos, pedimos a eles para não fazer aquilo com a gente e ficamos pedindo a Deus, só esperando”, relata.
“Muito assustador”, resumiu o cearense Vanaldo Morais, operador de máquinas do atuneiro potiguar. “Quando ele chegou aqui, começou a desacelerar o barco dele e jogar parafuso, e fez a volta, para bater na gente”, lembra. A tripulação conseguiu resistir ao ataque e voltar no próprio barco.
O barco potiguar deve passar por uma perícia da Marinha do Brasil, através da Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte, que já se pronunciou afirmando que tomou conhecimento do incidente de navegação. A Marinha também informou que foi instaurado um inquérito pela Capitania dos Portos para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente, bem como instruir ações nas instâncias adequadas.

Nenhum comentário