Com o tema 'Vem de Samba' Prêmio Hangar 2018 terá show de Dudu Nobre e Ribeira Boêmia



Conduzido por São Jorge a programação vai unir o bairro natalense das Rocas com o bairro de Madureira no Rio de Janeiro em uma grande festa do samba, no dia 03 de dezembro (segunda-feira), ás  20h no palco do teatro Riachuelo.  Uma noite de prêmios e homenagens. Os ingressos com valores de R$ 40,00 a R$ 100,00 estão a venda na bilheteria do teatro e no site Uhuu.com.

 A 16ª Edição do Prêmio Hangar de Música ‘’Vem de Samba’’ para homenagear os grandes compositores Arlindo Cruz/RJ, Mestre Zorro/RN e o Dia Nacional do Samba.
No bloco de abertura premiações para os destaques da música em 12 categorias e as participações especiais de Mestre Zorro, Jaina Elne, Denise Moreira, Evilásio Galdino, Potyguara Bardo, Dani Fernandes, Marcos Souto, Renan Araújo (Arquivo Vivo), Alex Amorim (Quarteto Linha), Carlos Britto (Batuque de Um Povo), Josy Ribeiro ( Samba dos Devotos) e Matheus Magalhães (Preto no Branco).
Inserida na programação do Natal em Natal 2018, da Prefeitura do Natal e Funcarte a edição especial do Prêmio Hangar 2018 terá show de encerramento com Dudu Nobre e Ribeira Boêmia. Uma segunda-feira imperdível!!!!
Dudu Nobre
Um dos maiores talentos do samba

Em 2018, Dudu Nobre completa 19 anos de uma consolidada carreira. O músico e compositor continua sua turnê pelo Brasil, tocando sucessos como “A Grande Família”, “No Mexe Mexe, no Bole Bole”, “Posso Até Me Apaixonar”, “Goiabada Cascão”, “Tempo de Don Don”, “Chegue Mais”, “Estava Perdido no mar”, entre outros clássicos do samba.

Em Natal o artista receberá o Prêmio Hangar de Trajetória Musical e fará show de encerramento da noite da premiação acompanhado pelo grupo de samba Ribeira Boêmia.

Além de intérprete, o sambista é também um consagrado compositor. Músicas como “Água da Minha Sede”, “Vou Botar teu Nome na Macumba”, “Quem é Ela” e “Pro Amor Render” são de sua autoria. Tendo como grandes referências os músicos Almir Guineto e Martinho da Vila.

Aos 05 anos, Dudu Nobre ganhou o instrumento que o tornaria um ídolo: o cavaquinho.

Afilhado de samba do mestre Zeca PagodinhoDudu Nobre caiu nas graças do público ao gravar clássicos como “Tempo de Dom-Dom”, “Goiabada Cascão” e “A Grande Família”.
Nascido no Rio de Janeiro, em 6 de novembro de 1973, João Eduardo de Salles Nobre, o Dudu Nobre, é um dos artistas mais respeitados da música popular brasileira. 

RELAÇÃO DAS CATEGORIAS COMPETITIVAS DA EDIÇÃO 2018 DO PRÊMIO HANGAR DE MÚSICA

1-      REVELAÇÃO MUSICAL DO ANO

2-      BANDA DO ANO 

3-      INTÉRPRETE DO ANO

4-      MÚSICA DO ANO

5-      INSTRUMENTISTA DO ANO

6-      COMPOSITOR DO ANO

7-      CD DO ANO

8-      SHOW DO ANO

9-       VÍDEO CLIPE DO ANO

10-   LINGUAGENS URBANAS

11-    PRODUTOR MUSICAL DO ANO

12-   DESTAQUE DO SAMBA POTIGUAR

Nenhum comentário