Obras do TAM e EDTAM a todo vapor



Na manhã desta quinta-feira (25), o governador Robinson Faria esteve vistoriando as obras do Teatro Alberto Maranhão (TAM) e de sua Escola de Dança (EDTAM), que estão sendo reformados para serem reabertos ao público, via acordo de empréstimo com o Banco Mundial. As obras em andamento, que incluem restauro e preservação da arquitetura histórica, vão resgatar um dos mais importantes palcos da cultura no Rio Grande do Norte, bem como um celeiro de dançarinos profissionais, de modo a fortalecer a arte, a cultura e o turismo do estado.

Com um investimento de R$ 7,7 milhões, a reforma do TAM abrange mudançaS de todas as estruturas elétricas, hidráulicas e de acessibilidade do espaço, além de ações de combate a incêndio, esgoto, climatização e paisagismo. Ainda será feita a completa reestruturação do palco, camarins e do espaço mais nobre - caixa cênica (palco, camarins e ribalta).

“É muito gratificante participar desse resgate cultural. Um patrimônio desse não poderia se deteriorar, por isso trabalhamos forte para que essa reforma fosse iniciada para, em meados de 2019, este palco tão importante ser entregue à população norte rio-grandense e toda sua classe artística”, comemorou o governador Robinson Faria.

Segundo o secretário da gestão de projetos e coordenador do Governo Cidadão, Vagner Araújo, as obras do TAM estão dentro do cronograma – que deve durar 10 meses. “Trata-se de uma obra que requer muito cuidado em sua execução, afinal estamos lidando com patrimônio histórico, com elementos arquitetônicos que precisam ser trabalhados com toda cautela para serem preservados. Por isso este prazo”, disse Araújo, destacando que não há o risco de paralisação da obra, uma vez que os recursos para tal já estão disponíveis, reservados especificamente para esse objetivo.

Já a Escola de Dança do Teatro Alberto Maranhão (EDTAM), que funciona num dos belos casarões da Rua Chile, também na Ribeira, conhecida por exportar grandes talentos para todo o mundo, inclusive para o Ballet de Bolshoi, a partir de um investimento de R$ 2,2 milhões, está recebendo sua primeira reforma desde que mudou-se para aquele prédio em 1998.

“Nossos artistas precisam disso: equipamentos bons, em condições de uso. Precisam de espaços para mostrar sua arte. Precisam de valorização. E, é por tudo isso que estamos lutando”, finalizou o diretor da Fundação José Augusto, Amaury Júnior.
[Equipamentos Culturais no RN]
Ainda por meio do Acordo de Empréstimo com o Banco Mundial, além do TAM e da EDTAM, já foram ou estão sendo reformados outros sete equipamentos culturais, são eles:
·         Memorial Câmara Cascudo
·         Teatro Adjuto Dias –Caicó
·         Teatro Lauro Monte Filho
·         Biblioteca Câmara Cascudo
·         Museu Café Filho
·         Palácio do Governo (Pinacoteca)
·         Fortaleza dos Reis Magos

Nenhum comentário