Centenas de milhões de crianças não têm água potável na escola


Os desafios da educação mundial vão muito além do que acontece dentro da sala de aula. Para conseguirem desenvolver ao máximo seus potenciais, os estudantes precisam de uma boa estrutura escolar. No entanto, quando se trata de gestão de água, aproximadamente 600 milhões de jovens e crianças encontram problemas nas escolas.
O relatório “Água Potável, Saneamento e Higiene nas Escolas: Relatório de Linha de Base Global de 2018”, feito pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), reúne números alarmantes sobre a falta de água potável, de higiene e de saneamento básico em escolas primárias e secundárias.
Ademais, o estudo reúne estimativas globais de progresso em direção às metas de desenvolvimento sustentável para água, saneamento e higiene (Wash, na sigla em inglês) e educação. Os números, porém, mostram que centenas de milhões de crianças vão diariamente a escolas que não têm água potável, banheiros adequados ou sabão para lavar as mãos.
Estima-se que apenas 68 países conseguiram ter uma cobertura nacional para os três tipos de serviço básico de Wash nas escolas. Quando discriminados, apenas 92 países conseguem oferecer serviços básicos de água, 101 oferecem o básico de saneamento e 81 prestam os serviços básicos de higiene das escolas.
Segundo o relatório, os “serviços básicos de água” fazem referência à disponibilidade de uma fonte melhorada de água, como água encanada, poços protegidos, água fornecida, embalada, entre outros. Já os “serviços básicos de saneamento” fazem referência ao escoamento para sistemas de esgotos canalizados, sanitários melhorados, entre outros. Por fim, os “serviços básicos de higiene” são verificados quando a escola oferece instalações para a lavagem de mãos com água e sabão.
“Se a educação é a chave para ajudar as crianças a escaparem da pobreza, o acesso à água e ao saneamento é fundamental para ajudar as crianças a maximizarem, com segurança, a sua educação. Negligenciar isso é ser descuidado com o bem estar e a saúde das crianças”, apontou a chefe global de Água, Saneamento e Higiene do Unicef, Kelly Ann Naylor.
Estima-se que apenas 69% das escolas ao redor do mundo têm um serviço básico de água potável. Segundo o relatório, 1 em cada 4 escolas primárias e 1 em cada 6 escolas secundárias não têm serviço de água potável. Com isso, cerca de 600 milhões de crianças não têm acesso à água potável nas escolas. Na Oceania, menos da metade das escolas têm acesso à água potável. Na Ásia Central e do Sul, dois terços dos colégios têm acesso.
Já em referência ao saneamento básico, apenas 66% das escolas no mundo têm acesso ao serviço. Em termos, 1 em cada 5 escolas primárias e 1 um cada 8 secundárias não têm serviços de saneamento. Ao todo, 600 milhões de crianças não têm acesso ao serviço. Na África Subsaariana e na Oceania, um terço das escolas não conta com o serviço. Já na maioria dos países com dados disponíveis, menos da metade dos colégios têm banheiros acessíveis para alunos deficientes.
No que diz respeito aos serviços básicos de higiene, quase 900 milhões de crianças em todo o mundo não têm acesso a produtos de higiene nas escolas. Segundo o relatório, 1 em cada três escolas primárias e mais de um quarto das secundárias não tem serviços de higiene. Mais de um terço das escolas em todo o mundo não têm serviço de higiene.

opiniãoenotícia

Nenhum comentário