“Indignado” com o MPF, João Maia diz que denúncia tem “caráter eleitoreiro”




O presidente estadual do PR e candidato a deputado federal pelo partido, João Maia, se disse “indignado” com a denúncia do Ministério Público Federal de que supostamente estaria envolvido com mais dez pessoas em esquema de corrupção no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) do Estado. As apurações resultaram na deflagração da Operação Via Trajana.

Maia, que afirmou em nota estar “sereno” mesmo diante das investigações, indicou que a denúncia do órgão teria “caráter eleitoreiro”, já que surgiu há 42 dias das eleições sem “sequer ser recebida pelo juiz do caso”, após um inquérito policial “apressado e incompleto”

Confira a nota do candidato na íntegra:

À minha família, meus amigos e ao povo do Rio Grande do Norte: Recebi hoje, sem nenhuma surpresa, mas com profunda indignação, a notícia da denúncia oferecida pelo Ministério Público. Depois de 8 anos e uma recente busca e apreensão, eis que o Ministério Público Federal anuncia que ofereceu denúncia em menos de um dia útil depois da conclusão do inquérito policial que, por sua vez, foi concluído apressadamente sem sequer ouvir parte dos investigados ou analisar o material apreendido, demonstrando a pressa e a falta de cuidado com que se pretende levar a situação.

Há exatos 42 dias da eleição, a divulgação do oferecimento da denúncia, que sequer foi recebida pelo juiz do caso, não me permitem ter dúvidas do seu caráter eleitoreiro. Quero reafirmar mais uma vez minha completa inocência, minha fé em Deus e na Justiça, onde vou me defender, e no povo do meu Estado. Continuo firme, sereno e determinado no meu projeto e propósitos.

João da Silva Maia

Nenhum comentário