Debate com pré-candidatos à Presidência da República é destaque na Unale


Crédito da Foto: Gerlane Lima

Discutir os desafios do Brasil. Esse foi o tema principal do debate com os pré-candidatos à presidência da República durante a Conferência da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale) na tarde desta quinta-feira (10). O congresso tem como principal foco debate as perspectivas e estratégias para o desenvolvimento econômico e político do país.

Neste ano, o maior encontro legislativo da América Latina, realizado anualmente pela Unale, conta com o debate entre os pré-candidatos para as eleições de 2018, como Álvaro Dias, Ciro Gomes, Henrique Meirelles, Manuela D’Ávila e Guilherme Boulos.

Participaram do painel os deputados estaduais potiguares Gustavo Fernandes (PSDB) e Galeno Torquato (PSD), que destacaram a importância do debate para a democracia. "Aqui temos representantes legítimos de todo o país, vereadores, deputados estaduais, federais e senadores que compõem o legislativo de todo o Brasil", destaca o deputado Gustavo Fernandes (PSDB).

O cenário econômico e político do Brasil também foi comentado pelo deputado Galeno Torquato. "Importante o debate sobre os desafios do país, com reflexos na economia e na política. Além do cenário, temos questões em comum em todas as regiões como a Segurança Pública e Saúde", frisa o deputado.

A Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais, promovida todos os anos pela Unale tem programação nos painéis específicos nas áreas jurídicas, de comunicação e recursos humanos, além das escolas do Legislativo e as palestras direcionadas aos parlamentares.

Um comentário:

  1. Atenção senhores deputado, senadores e eleitores,
    mentiras espalhadas pelos Estados do Norte e Nordeste, para enganar aquele bravo povo, achando que o ladrão Lula é salvador da Pátria, não podem mais que a verdade do Centro de Liderança Pública (CLP) avaliando anualmente a performance dos 26 Estados e do Distrito Federal, computando 10 itens importantes, como capital humano, educação, eficiência da máquina pública, infraestrutura, inovação, potencial de mercado, segurança pública, solidez fiscal, sustentabilidade ambiental e sustentabilidade social, dando notas de zero a 100, colocando o Estado de São Paulo, governado por Geraldo Alckmin em quatro mandatos, como de melhor performance, com média de 87,8 (medida de 0 a 100). Não é por acaso que milhares de Nortistas e Nordestinos correm para São Paulo em busca de uma vida digna. Olhando esses números e mais o fato de, nas últimas eleições para prefeitos, os candidatos apoiados pelo Governador Geraldo Alckmin, nos Municípios de São Paulo, terem sido todos eleitos, exceto um, era de se esperar nos eleitores vontade de elegê-lo no primeiro turno, um candidato que não usou a política para infiltrar seus filhos em mandatos de vereador e de deputados, ou que compara execução de pessoas durante a ditadura como palmada dada no filho, ou de candidata que esteve ao lado de Lula por trinta anos e nunca o denunciou pelas roubalheiras, ou de um candidato que chama o eleitor de burro e diz que mulher só pensa quando está deitada com um homem na cama. Eu sou Nordestino de Aracaju/Sergipe, não moro em São Paulo, moro no Rio de Janeiro, entretanto, pelo que Geraldo Alckmin fez como Governador daquele Estado, eu vou votar nele. Votar nos outros candidatos que nada apresentam como legado em dezenas de anos como deputado, senador e ministros de Estados, como são os casos de Bolsonaro, com mandatos de 28 anos anos de deputado federal pelo Rio de Janeiro, como Marina da Silva com mandatos de deputada federal e senadora pelo Acre por mais de 30 anos e como Ciro Gomes dizendo que eleitor é burro e mulher só pensa quando está na cama com homem, é querer reviver os desastres Color, Lula e Dilma, ou seja, muita corrupção, como mostrado pela Lava Jato.

    ResponderExcluir