Empresas de transportes e de bilhetagem eletrônica Intermunicipal desrespeitam decisão judicial e Lei Estadual da meia passagem e retira direito dos estudantes.


Nas últimas semanas crescem as emissões de Carteiras de Estudante no estado, tendo em vista o vencimento do documento do vinculado ao ano de 2017, como todos os anos, as entidades estudantis vão até às unidades de ensino dos municípios, estaduais e particulares para emitirem novas carteiras. Para surpresa dos estudantes e do presidente da entidade UPES - União Potiguar dos Estudantes (Daniel Fernandes), antes mesmo do vencimento da respectiva documentação, as empresas: Trampolim da Vitória, Viação Campos e RN Card se negam a garantir o direito dos estudantes que emitiram seus documentos no ano vigente com o pretexto que as únicos documentos válidos são das entidades: UNE, UBES e ANPG. Vale salientar que os estas carteiras são emitidas pelos próprias empresas, sabendo que tais entidades emitem esses documentos sobe a tutela de uma liminar. Estas empresas citadas estão descumprindo uma a lei estadual junto também a uma decisão judicial  que os obrigam as mesmas a também receber o valor da passagem na hora do embarque.

Para o presidente da UPES o que está acontecendo é a garantia de um monopólio e o desrespeito às entidades locais que constituem sede no estado, diferente da UNE, UBES e ANPG que são entidades empresáriais mantidas e financiada pelos mesmo das empresas citadas nesta denúncia, e que esse tipo de atitude faz com que o Movimento Estudantil perca a sua identidade local, enquanto as entidades estudantis nacionais aliadas a empresários ficam tirando direito de quem realmente é estudante.


Assessoria de Imprensa UPEs

Nenhum comentário