Robinson diz que paralisação da PM é ‘movimento para enfraquecer’ o Governo

Foto: José Aldenir / agorarn - 

A entrevista coletiva dada pelo ministro da Defesa, Raul Jungmann, no final da manhã do último sábado, 30, também contou com a participação do governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD). Em discurso que apresentou as tropas das Forças Armadas como solução para a crise na segurança, o líder do Executivo lamentou a paralisação dos policiais civis e militares e disse estar sendo vítima de um movimento para enfraquecer sua gestão.
De acordo com Robinson, sua equipe tem ficado consternada com os dias de paralisação das forças de segurança estaduais, uma vez que tem trabalhado forte diariamente para conseguir colocar o salário de todo o funcionalismo público potiguar em dia. Em seguida, destacou que seu governo foi o que “mais valorizou os policiais militares na história do Rio Grande do Norte”.
No final do discurso, o governador afirmou que vai estudar punições aos líderes do movimento caso consiga comprovar que o mesmo trata-se de uma ação política para manchar a imagem de seu governo. Ele não chegou a entrar em detalhes sobre estas punições, afirmando apenas que iria se informar de todas as medidas cabíveis para tal ato. A PM está paralisada desde o dia 19 de dezembro, cobrando salários e melhores condições de trabalho.

AGORARN

Nenhum comentário