Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte inicia Operação Verão 2017/2018


Com o objetivo de intensificar as ações de conscientização e fiscalização do tráfego aquaviário, a Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte (CPRN) inicia nesta sexta-feira (22) a Operação Verão no litoral potiguar. Durante a operação, a CPRN incrementará sua atuação nas áreas de maior concentração de embarcações, sobretudo de esporte e de recreio, e com especial atenção às embarcações de transporte de passageiros e de turismo náutico.

Para executar a Operação Verão, a Capitania dos Portos do Rio Grande do Norte contará com um efetivo de 138 militares, com o apoio de nove embarcações, incluindo lanchas e motos aquáticas, além de nove viaturas.

As ações ocorrerão em toda área de jurisdição da CPRN, incluindo a Agência de Areia Branca, priorizando pontos com maior movimento de embarcações, como as localidades de Ponta Negra, Pirangi, Maracajaú, Pipa, Lagoa do Bonfim, Lagoa de Extremoz, Barra do Cunhaú, Tibau do Sul, Porto do Mangue, Tibau, entre outras.

Na Operação Verão 2016/2017, a CPRN inspecionou 1.325 embarcações, emitindo 67 notificações que se reverteram em 38 autos de infração. Além disso, foram realizadas nove apreensões de embarcações.

A campanha

De acordo com informações da Diretoria de Portos e Costas, a principal causa dos acidentes em embarcações de esporte e recreio é a falha humana, o que por vezes pode resultar em consequências irreversíveis. Para minimizar a possibilidade da ocorrência de desastres náuticos, a campanha deste ano terá como conceito “Segurança da Navegação: quem valoriza a vida, respeita”, tendo como mote a valorização da vida e a responsabilidade do proprietário e do condutor da embarcação, especialmente durante as atividades de lazer.
Uma novidade da Operação Verão 2017/2018 será a campanha “Travessia Segura”. A campanha acontecerá entre os dias 15 e 31 de janeiro, em todo o País, com foco especial nas embarcações de transporte de passageiros e de turismo náutico, que tem seu fluxo intensificado durante o período de férias nas regiões litorâneas e nos balneários.

Dados da Superintendência de Segurança do Tráfego Aquaviário da DPC mostram que somente no verão 2016/2017 ocorreram mais de 34% do total dos acidentes registrados até dezembro deste ano no País. As lanchas e motos aquáticas são destaques nas estatísticas, representando mais de 74% dos casos registrados com embarcações de esporte e recreio nos últimos três verões.

De dezembro de 2016 a março de 2017, as embarcações que mais se envolveram com acidentes foram lanchas (57%), motos aquáticas (16%) e botes (11%).

Nenhum comentário