Juvino Barreto reativa telemarketing e amplia ajuda a idosos


Diga sim ao Instituto Juvino Barreto a instituição acaba de reativar o serviço de telemarketing com objetivo de ampliar a ajuda aos idosos. Uma equipe composta por 4 funcionárias telefonistas e um motoqueiro identificado com crachá e camisa do Abrigo vai se deslocar até a residência do doador e pegar a contribuição. O serviço será executado numa sala ampla e climatizada e equipamento adequado para realizar ligações e acima de tudo a vontade de servir a instituição com mais de 75 anos de existência.
Em Natal, o Instituto Juvino Barreto, inicia  campanhas através de telemarketing convidando os cidadãos a se engajarem em sua manutenção. Os recursos doados pela população serão bem empregados na manutenção do Abrigo e no conforto dos idosos” ressalta irmã Rita de Cássia diretora administrativa do Juvino.
As doações podem ser feitas também pessoalmente ou através de depósito bancário. O abrigo fica na avenida Almirante Alexandrino de Alencar, 908, no Barro Vermelho, bairro da zona Oeste da cidade. Para quem quiser colaborar através de depósitos na conta jurídica do Instituto, os dados do Banco do Brasil são os seguintes: agência 2870-3 e conta corrente 5209-4.
As instituições filantrópicas desempenham papel fundamental no atendimento aos cidadãos, seja na saúde, na atenção às pessoas com deficiências e ainda na assistência social. E em momentos de crise de recursos oficiais, as entidades se tornam ainda mais protagonistas para o apoio às demandas dos menos favorecidos. Elas são custeadas, em boa parte, diretamente pela sociedade por meio de campanhas de captação de recursos.
História Juvino Barreto
O Instituto Juvino Barreto nasceu de uma necessidade sentida pelas autoridades eclesiásticas, para amparo aos flagelados da seca e idosos mendigos. Teve início em uma pequena residência para idosos com uma Irmã encarregada, a pedido do Bispo na época. A Irmã dormia no Patronato da Medalha Milagrosa e ia todos os dias dar assistência aos idosos pedintes, isto mais ou menos no ano de 1942. No local onde está localizado o atual Juvino, havia uma propriedade que estava sendo centro de concentração para os flagelados que vinham do após guerra e da seca, tendo a Prefeitura Municipal depois de alguns meses construído uma pequena casa, para onde foi transferido o Abrigo. Em 1944, viu-se a necessidade de uma assistência religiosa e moral, assim como a assistência material, com a finalidade de evangelizar e humanizar a clientela. Vieram as primeiras Irmãs, a pedido do Bispo, ficando estas alojadas numa pequena residência local, sem nenhum conforto material. No mesmo ano foi inaugurada a primeira parte do prédio, com a Celebração Eucarística, presidida pelo Senhor Bispo Dom Marcolino Dantas.
Ao lado da assistência aos idosos de maneira direta, surge a necessidade de catequese às crianças e adultos, que funcionou por vários anos. A semente de evangelização, lançada pelas Irmãs, todos os domingos, através da catequese de crianças e jovens em grande número, era somente de futuras vocações.
Em 1946, depois de dois anos, pois as primeiras Irmãs chegaram em abril de 1944, foi feita a primeira Visita Canônica pelo Padra Tobias Dequidt – Diretor provincial.
Nessa ocasião, o Instituto Juvino Barreto estava sob a direção da Prefeitura Municipal. Mantido os contatos com autoridades civis e religiosas, sentimos o quanto a evangelização era eficaz, graças ao espírito de verdadeiras servas dos Pobres, pois todos demonstraram sua satisfação com a atuação das Irmãs, desejando e solicitando mais uma para as obras externas do bairro.
O Abrigo passou a ser denominado “ Instituto Juvino Barreto”, dirigido por uma fundação e sempre coordenado pelas Filhas da Caridade. Em 1983 as Irmãs foram questionadas se deveriam ou não permanecer no Abrigo, por motivo das pressões da administração política. Ouviu-se então o grito dos Pobres e o apelo dos agentes administrativos para a permanência das Irmãs, considerando a atuação por elas exercida junto aos pobres. O mesmo clamor partiu do pessoal técnico, do pessoal de apoio e do arcebispo, que pediam com insistência a permanência das Irmãs.
Em 25 de Maio de 1994, a Prefeitura Municipal de Natal, através do Prefeito em exercício – Sr. Aldo da Fonseca Tinoco Filho – fez doação deste imóvel à associação de São Vicente de Paulo do Recife. A partir daí, o trabalho foi reestruturado e a obra vai caminhando, com dificuldades, sim, porém com mais liberdade de ação e esperança de dias melhores.
Inicialmente denominado Abrigo Juvino Barreto, pertencia ao Serviço de Reeducação e de Assistência Social do Rio Grande do Norte, com o qual a comunidade fez contrato para o serviço interno do Abrigo. Fundado a 26 de Março de 1944, as Irmãs aí chegaram a 1º de dezembro do mesmo ano. Durante o período da seca, o Abrigo prestou grandes serviços os imigrantes que foram recebidos em casas especialmente construída para eles.
O Institituto Juvino Barreto está situado na zona urbana da cidade de Natal. Na época, considerada como periferia, hoje tornou-se zona central. Cidade situada no litoral nordestino, com uma Pastoral integrada à Igreja local está dentro da realidade da Pastoral do Regional Nordeste II, onde está inserida.

eliasjornalista.com

Nenhum comentário