Santuário dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu celebra festa dos padroeiros



Entre os dias 23 de setembro e 3 de outubro, a Paróquia Santuário dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu festeja o dia de seus padroeiros. Serão onze dias de festa para relembrar os martírios que ocorreram em Cunhaú e Uruaçu. Os padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, o leigo Mateus Moreira, e seus 27 companheiros, assassinados nos morticínios de Cunhaú e Uruaçu  são, também, padroeiros do estado do Rio Grande do Norte e serão canonizados este ano pelo Papa Francisco. A canonização acontece no dia 15 de outubro, em Roma.
            Este ano, a festa tem como tema “Sob o olhar da Mãe Aparecida, rumo à canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu”. Remetendo os fiéis à celebração do jubileu de 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida no rio Paraíba do Sul, São Paulo, e à canonização dos padroeiros da paróquia. Nesse sentido, a programação deste ano foi pensada a fim de fazer uma preparação para um momento tão esperado pelos católicos do Rio Grande do Norte e do Brasil, a canonização dos primeiros santos brasileiros.
            Na programação deste ano estão: a Santa Missa com o Arcebispo Emérito da Arquidiocese de Natal, Dom Matias Patrício; a Caminhada Penitencial; o Auto dos Mártires, peça encenada pelo grupo de jovens Encena-Cristo; e o Mártir Bike, corrida ciclística organizada pelos jovens da paróquia Santuário dos Mártires, com inscrições gratuitas.
            No dia da canonização dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu (15 de outubro), a Paróquia Santuário dos Mártires transmitirá a missa de canonização no interior da Igreja, às 5h.

Martírio de Cunhaú e Uruaçu
            Apesar de o dia dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu ser celebrado apenas em 3 de outubro, o primeiro morticínio aconteceu meses antes. Em Cunhaú, holandeses liderados por Jacó Rabe, e ajudados pelos índios Tapuias e Potiguares, no dia 16 de julho de 1645, interromperam uma missa celebrada pelo Pe.André de Soveral na Igreja de Nossa Senhora das Candeias, e assassinaram os fieis católicos.
            As notícias dos acontecimentos em Cunhaú se espalharam pela capitania do Rio Grande, e seus habitantes se dividiram na capitania atrás de esconderijo. Porém, alguns dos rebeldes foram levados ao porto do Flamengo, localizado em Uruaçu. E lá, aconteceu o segundo morticínio, uma forma de redenção pelos rebeldes seria renunciar a fé católica e passar a crer na Igreja Reformada, mas esses não o fizeram. Então, no dia 3 de outubro, o padre Ambrósio Francisco Ferro, o leigo Mateus Moreira e seus 27 companheiros foram mortos, por Jacó Rabe e seu grupo, auxiliados pelos mais de 200 índios tapuias e potiguares que estavam no local, segundo relatos históricos.
Serviço
Paróquia Santuário dos Mártires de Cunhaú e Uruaçu
End.: Avenida Miguel Castro, 1002, Nossa Senhora de Nazaré – Natal, RN
Telefone: (84)3646-3189 ou (84) 98106-1467 (falar com Gustavo)
Instagram: @santuariodosmartires

Nenhum comentário