Pesquisa revela que 59% das brasileiras não sabem quando estão no período fértil


Pesquisa realizada pelo site de maternidade, Trocando Fraldas, entrevistou 12.000 mulheres em todo país em agosto de 2017 através de um questionário disponibilizado no portal. Após o levantamento baseado nas respostas das participantes foi constatado que metade das entrevistadas desconhece o período da ovulação e quando estão mais propensas a engravidar, principalmente na região Norte com a porcentagem de 55%.

O ginecologista e obstetra, DrAlberto Guimarães, defensor do parto humanizado e fundador do Parto Sem Medo, diz que a falta de conhecimento entre as mulheres sobre o próprio corpo infelizmente é comum. Segundo o médico entre os princípios do parto humanizado está o autoconhecimento, sobretudo a humanização e a quebra de tabus, através observação e sensibilidade à própria natureza.

“A educação sexual e fértil ajuda não somente a engravidar ou evitar a gestação, mas é fundamental para o diagnóstico de possíveis problemas. A mulher que conhece o próprio corpo saberá que algo não bem e irá buscar ajuda”, ressalta o obstetra.

Sobre o DrAlberto Guimarães

Ginecologista e obstetra, defensor dos conceitos de parto humanizado, o médico encabeça a criação do Programa Parto Sem Medo, um novo modelo de assistência à parturiente onde enfatiza que o parto é um evento de máxima feminilidade e a mulher e o bebê devem ser os protagonistas. Formado pela Faculdade de Medicina de Teresópolis e mestre pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), atualmente exerce o cargo de gerente médico para humanização do parto e nascimento do Centro de Estudos e Pesquisas Dr. João Amorim, CEJAM, em maternidades municipais de São Paulo para o Programa Parto Seguro à Mãe Paulistana.

Nenhum comentário