Morre o jornalista Marcelo Rezende


Morreu neste sábado (15), aos 65 anos, o jornalista Marcelo Rezende, comandante do Cidade Alerta, noticiário policial na Rede Record. Ele faleceu em decorrência de falência múltipla de órgãos. Estava internado no Hospital Moriah desde terça (12) devido a uma pneumonia.
O apresentador tratava um câncer no pâncreas e no fígado, descoberto em maio deste ano. Em busca da cura, havia dispensado a medicina tradicional e apostado em procedimentos alternativos.
Nascido no Rio de Janeiro, Rezende iniciou a carreira jornalística nos anos 70 e esteve à frente de diversos programas, entre eles Linha Direta, da Globo, e Repórter Cidadão, da Rede TV!, além de criar e apresentar o Tribunal na TV, na Band. Na Record, apresentou o quadro A Grande Reportagem, do Domingo Espetacular, e o Repórter Record.
Foi diagnosticado com câncer em maio, após passar mal na Record. Em entrevista ao programa Domingo Espetacular, gravada em sua casa, em Santana do Parnaíba, disse não temer a morte. “O homem que tem fé não tem medo. Ele sabe que irá vencer”, afirmou na época.
Após o afastamento da televisão, publicava vídeos em seu Instagram para mostrar como estava. Em julho, veio à tona a informação de que ele havia deixado a quimioterapia. Em uma publicação no Instagram, após receber críticas pela decisão, garantiu que a “cura está cada vez mais perto”.
Uma das coisas que me deixaram triste foi quando eu desisti da medicina tradicional e algumas pessoas, ainda bem que foram poucas, me chamaram de covarde. Mas como posso ser covarde se cada passo que eu dou é orientado pelo meu Pai? Portanto, eu quero dizer uma coisa: foi a melhor decisão que eu tomei. E não tomei porque quis. Tomei porque Deus soberano mandou. Olha eu aqui mais uma vez mostrando que estou me recuperando e que a cura está cada vez mais perto”, desabafou.
Durante o tratamento, chegou a fazer internações em um centro espírita no interior do estado.
REVISTA VEJA

Nenhum comentário