Fidget spinner: o brinquedo fenômeno de vendas


É possível girar o brinquedo em cima do nariz, no queixo, ou no dedo. Alguns têm luzes LED e cores vibrantes. O fidget spinner tem três lâminas que giram em torno de um rolamento. Com um toque na lâmina o fidget gira até 12 minutos, se for um modelo sofisticado fabricado no Japão. Originalmente criado para acalmar crianças hiperativas ou autistas, o brinquedo é um fenômeno de vendas desde o início do ano.
A moda começou nos Estados Unidos em fevereiro. Em maio, o fidget spinner liderava a lista dos 20 brinquedos mais vendidos na Amazon. Segundo Frédérique Tutt, analista do mercado global de brinquedos da empresa de pesquisa de mercado NPD, o brinquedo demorou apenas três semanas para ser vendido no mundo inteiro. Não se sabe o número exato de brinquedos vendidos, mas a NPD calcula que pelo menos 19 milhões foram vendidos nos EUA e na Europa nos primeiros seis meses do ano.
O sucesso começou com o compartilhamento dos fidget spinners por crianças e adolescentes nas redes sociais, sobretudo no YouTube e no Instagram. Os brinquedos são produzidos em grande quantidade na China, muitas vezes por empresas que fabricavam acessórios para smartphones. Outros são feitos com impressão em 3D.
A fabricação de um brinquedo pode demorar até três anos. Mas agora as pessoas estão mais atentas a modismos e querem lançar novos produtos no mercado com mais rapidez. Depois do sucesso do fidget spinner, os fabricantes e varejistas também ficaram mais atentos ao impacto das redes sociais. A empresa MGA, com sede na Califórnia, viu que muitas crianças tinham o hábito de assistir vídeos no YouTube, nos quais jovens abriam presentes. Inspirada na ideia da surpresa de novos presentes, a MGA fabricou a Boneca Lol Surpresa, com sete camadas de desenhos diferentes e divertidos, em apenas nove meses. Mais um fenômeno de vendas.
O bastão mokuru que dá cambalhotas com o toque dos dedos é o sucessor do fidget spinner como um brinquedo para diminuir a ansiedade e o estresse. A empresa britânica Peterkin já vendeu 40 mil bastões importados do Japão desde julho. No mundo atual, não surpreende que as propriedades terapêuticas dos brinquedos tenham virado moda.

opinião e notícia

Nenhum comentário