Cresce leitura de notícias nas redes sociais


Tem piada? Sim. Fofoca? Muita. Discussões sem fim? Opa! Porém, também tem bastante jornalismo, informações de qualidade, conteúdo que atrai um público interessado em saber mais sobre política, esportes, cultura e fatos da sua região. A leitura de notícias nas redes sociais cresce no mundo todo, principalmente aqui no Brasil. Jornais e revistas tradicionais no mercado impresso não podem perder esta oportunidade de se aproximar ainda mais de seus fãs e consumidores.
TUDO NA PALMA DA MÃO
Um estudo da Kantar IBOPE Media mostra que as pessoas usam o Facebook, em média, 14 vezes por dia. Se estiver num lugar público, olhe ao seu redor. Quantas pessoas estão mexendo no smartphone? A maioria, tenha certeza, está no aplicativo da empresa criada por Mark Zuckerberg.
O Brasil tem 99 milhões de usuários ativos no Facebook. No mundo, todo dia, 890 milhões de pessoas entram na rede social pelo menos uma vez.
E o Twitter? A rede do passarinho azul não passa vergonha, não. São 500 milhões de textos curtos publicados a cada 24 horas.
É por isso que a leitura de notícias nas redes sociais só aumenta: porque é lá que as pessoas estão. É simples, é matemático. Empresas editoriais que ainda não perceberam a força deste mercado precisam correr. Cada dia sem movimentar seus consumidores nas redes é um dia abrindo espaço para que os concorrentes atraiam esses leitores.

SISTEMA EDITORIAL INTELIGENTE

Existe uma plataforma editorial que facilita muito a rotina de jornais, revistas e demais empresas de conteúdo. É o ELITE CS, desenvolvido pela Mundiware. O sistema permite que o jornalista prepare a notícia para o site e a versão impressa da publicação, e ao mesmo tempo a compartilhe nas redes sociais. A grande facilidade é que o profissional não precisa entrar em cada rede social para escrever e preparar a postagem. Basta um clique, um enter, e o ELITE CS faz o resto.
Conversamos com Emmanuel Ferreira, sócio-diretor da Mundiware, que explicou alguns detalhes sobre este sistema: “o redator pode determinar a publicação em todas as redes sociais ou escolher as mais adequadas de acordo com o conteúdo. Notícias de empreendedorismo e economia, por exemplo, podem ir somente para o LinkedIn, enquanto a crítica de um filme vai para Facebook e Twitter. E quando as fotos são ótimas, a preferência é colocar no Pinterest”.
Fizemos um teste no Elite CS e percebemos, inclusive, que é possível optar que a notícia vá para o Facebook com uma imagem e para o LinkedIn com outra. E o sistema ajusta as dimensões da foto para cada rede social automaticamente.

QUEM USA?

Para atender a demanda por leitura de notícias nas redes sociais, alguns clientes da Mundiware já estão usando esta solução.
É o caso do Diário de Notícias, de São Paulo, que fornece conteúdo exclusivo para seus mais de dois mil seguidores no Facebook. Outro usuário do Elite CS é o portal aRede, do Paraná, que já conta com quase 100 mil leitores nas redes sociais. No Rio de Janeiro, o jornal O São Gonçalo investe fortemente no digital, e compartilha notícias para 180 mil pessoas no Facebook e 10.500 no Twitter.
Cada um deles tem milhares de curtidas, compartilhamentos, comentários e visualizações. O fornecimento de conteúdo acaba aproximando empresa e clientes, criando novos canais de relacionamento, aumentando o valor da marca e propiciando uma exploração comercial de todo este ativo conquistado na internet.

O BRASILEIRO E AS NOTÍCIAS

Quem diz que brasileiro é mal informado não conhece os dados do relatório Reuters Institute News Digital 2017, que acaba de ser publicado. Ele mostra que 66% dos brasileiros usam as redes sociais para ler notícias. Aliás, 60% confiam no que é publicado nelas. E o consumo de jornalismo atravessa a rotina do brasileiro do momento em que ele acorda até a hora de dormir:
- 32% dos brasileiros leem notícias no smartphone enquanto estão no banheiro;
- 42% consomem notícias no celular enquanto vão e voltam do trabalho, em ônibus, trens e metrôs;
- 46% dão uma última olhada nas redes sociais já na cama, antes de dormir, para checar as últimas informações.
E aqui vai, talvez, a informação mais importante para você que dirige uma empresa editorial, Brasil afora: a soma da visualização do conteúdo publicado por empresas regionais de comunicação só perde para os posts das quatro maiores redes de TV - Globo, SBT, Record e Band – mas ganha de jornais de alcance nacional, como Folha de São Paulo e Estado de São Paulo.
O que isso quer dizer? Simples: o brasileiro quer saber o que acontece ao seu redor. É como dizia o escritor russo Leon Tolstói, autor de Anna Karenina: “fale de sua aldeia e estará falando do mundo”. 
mundiware.com

Nenhum comentário