Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte apresenta a ópera La Traviata


A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte (OSRN) realiza mais uma grande montagem no palco do Teatro Riachuelodias 30 e 31 de agosto: a ópera La Traviata. A obra é de Giuseppe Verdi com libreto de Francesco Maria Piave. A ópera é baseada no romance A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas Filho e teve estreia em março de 1853, em Veneza. Confira o serviço completo abaixo.
 A montagem será realizada pela companhia brasileira de ópera, grupo criado em parceria entre a MAPA realizações e a Orquestra sinfônica do estado. Sucesso com os já tradicionais concertos das Quartas Clássicas, a OSRN, para La Traviata, contará com a participação de grandes cantores latinos. São eles: Liliana Del Conde (México), Andrea Cortes Moreno(México), Elizabeth Berrios (Porto Rico), Armando Mora (México), Ricardo López (México). Além da direção de cena contar com Oswaldo Matin Del Campo (México), direção artística e regência de Linus Lener (Brasil) e direção de arte de Tatiane Fernandes (Brasil). O projeto contará ainda com a participação especial do coro Canto do Povo, dos cantores José FernandezCesar Leonardo e grande elenco.
 A Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte é patrimônio imaterial do Estado e conta com a manutenção estrutural do Governo do Rio Grande do Norte. A temporada 2017 tem o patrocínio da Morada da Paz do CEI Mirassol, da Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern), por meio da Lei Câmara Cascudo do Governo do Estado, e da prefeitura do Natal e Unimed Natal, por meio da Lei Djalma Maranhão. O projeto Movimento Sinfônico é uma realização da Fundação José Augusto e Mapa Realizações Culturais e conta ainda com o apoio do Nobile Suítes Ponta Negra Beach, dos restaurantes Poti, La Cachette e Camarões, além do Teatro Riachuelo e da Opus Promoções.

ANDREA CORTES-MORENO – Soprano – Ganhadora do segundo lugar da primeira edição do Concurso Internacional de Canto Linus Lerner, é originária da Cidade do México, onde cursou a Licenciatura em canto no Conservatório Nacional de Música, graduando-se com menção honrosa. Em 2006 estreou como solista com o Dixit Dominus de A. Vivaldi (Estreia Nacional) na Sala Nezahualcoyotl sob a batuta de Francesco Fanna (Instituto A. Vivaldi, Veneza) acompanhada por Sonatori de la Gioiosa Marca (Veneza). Apresentou-se nos festivais da Cidade do México, de Campeche, Festival Internacional Cervantino, Festival Coral de San Juan, Argentina, entre outros. Participou nas produções de L’elisir D’amore e Rigoletto; fez parte das produções de Les Pecheurs de Perles, Don Pasquale (Norina) e Don Giovanni (Donna Elvira) com a oficina de ópera do CNM, Suor Angelica (Suor Angelica) com L'atelier Cantante e com Pro Ópera Le Comte Ory (Ragonde e Isolier). Participou nas estreias mundiais de Un ingenioso Hidalgo en América (Bacalov-Maynez), Los Sueños, cantata cênica de Arturo Márquez e da Ópera Motecuhzoma II (Vivaldi-Maynez). Participou das cátedras de Isabel Gentile (Yi-Man Chuan) e Roberto Abbondanzza (Itália), Anne Elgar Kopta, William Reber, Robert Mills, Andrew Campbell, Shirley Close, Bernardo Villalobos (EUA), Dunja Vjezovic (Croácia), Claudio Morla (Argentina), Abbie Furmansky (Alemanha) Adriano Pinheiro, Linus Lerner (Brasil), Gabriela Herrera, Enrique Patrón de Rueda, Francisco Araiza (México) entre outros.  No ano de 2015 foi convidada pelo consulado do México no Arizona (EUA) para cantar nos festejos do aniversário da independência do México. Foi ganhadora de um prêmio especial em VIII edição do concurso internacional de canto Sinaloa 2016 e no Linus Lerner foi agraciada com três prêmios especiais. Entre os seus próximos compromissos, encontram-se Réquiem de Mozart, Réquiem de Verdi e Carmina Burana na CDMX, Die Fledermaus (Strauss), La Traviata e Il Trovatore (Verdi).

ARMANDO MORA – Tenor – Originário de Xalapa Veracruz, México. Realizou estudos de aperfeiçoamento em canto operístico na escola Juilliard e Mannes College em Nova Iorque, o Estudo da Ópera de Bonn em Alemanha, Israel e na Universidade Veracruzana onde, além disso, graduou-se com Menção Honorífica em Medicina Geral. Armando Mora se apresentou no Teatro Real da Ópera da Dinamarca, A Ópera da Cidade do Cabo na África do Sul, A Ópera de Bonn, Ópera Stuttgart na Alemanha, a Companhia Ópera em Zurique, Suíça, A Ópera do Chipre, Teatro  Nacional da Ópera na Croácia, a Grande Ópera de Miami, a Ópera de Dallas, Rhode Island Ópera, Connecticut Grand Opera, A Ópera do Arizona, A Ópera de Anchorage do Alasca, O festival de Caramoor, a Ópera Di Capo, e o Teatro da Ópera de Juilliard em Nova Iorque, a turnê nacional com a New Iorque City Opera, a Ópera de Pittsburgh, a Ópera de Eugene Oregon, a companhia de Ópera Lírica de Nova Jersey, Pro Arte Lírico em Porto Rico e a Ópera da Costa Rica e de Santo Domingo, assim como em numerosas Zarzuelas com teatro Novo México em Albuquerque; no México com a Ópera de Belas Artes, de Guadalajara, Villahermosa Tabasco, Sinaloa entre outras, assim como em diversas produções de Ópera com a Orquestra Sinfônica de Jalapa. Em concerto cantou com a Filarmônica Nacional do México, Sinfônica Nacional do México, com a Orquestra Sinfônica de Xalapa, a Orquestra Sinfônica Nacional da Costa Rica, a Orquestra Sinfônica de Westfield em Nova Jersey, etc. Armando Mora foi premiado pela fundação Lieder Kranz, a fundação Music Awards and more, the Juilliard School, o instituto de artes vocais em Tel Aviv, Musicians Club of America, etc e outros concursos no México, além de ser nomeado cidadão distinguido de sua cidade natal Jalapa no México. Mora estudou com os mais reconhecidos mestres em nível internacional como são: Joan Dornemann, Daniel Fierro, Ellen Repp, Denes Striny, Mike Warren, Jeffrey Goldberg, John Besson, Franco Corelli e Marco Balderi em Florença/Itália, entre outros. Por seu trabalho como mestre de canto já por muitos anos, conta com alunos na Europa, Nova Iorque e México. Além disso, sua trajetória como diretor cênico é bem conhecida por produções como Carmen, Romeu e Julieta, La Traviata, Cosi fan Tutte, Don Giovanni, Turandot, assim como Zarzuelas e outros espetáculos musicais com a Universidade de Veracruz.

ELIZABETH RODRIGUEZ BERRIOS – Soprano – A jovem soprano porto-riquenha graduada do Conservatório de Música de Porto Rico, obtendo o seu grau de maestria sob a tutela do Tenor Antonio Barasorda. Durante os seus estudos de grau Superior se apresentou como Papagena (Die Zauberflöte) com a Orquestra Sinfônica do Conservatório de Música de Porto Rico, sob a batuta do maestro Roselin Pabón, apresentado no Centro de Belas Artes de Porto Rico (2010). Em 2011 foi convidada a personificar o rol de Carolina na zarzuela Luisa Fernanda. Nesse mesmo ano é contratada pela companhia de Teatro da Ópera de Porto Rico, apresentando-se assim no Centro de Belas Artes com a Orquestra de Câmara de San Juan, sob a batuta de Helen González. Este mesmo ano se incorpora ao conjunto “Alea 21”, (grupo em residência do Conservatório de Música de Porto Rico), sendo Soprano principal de dita agrupação. Nela estreou obras em nível mundial e participado em vários projetos. Em 2013 se apresentou como Nanetta (Falstaff) com a orquestra sinfônica do CMPR sob a batuta do maestro Roselin Pabón e personificou a Doña Francisquita na zarzuela com o mesmo nome de Amadeo Vives. Foi convidada como solista a participar com a Orquestra Sinfônica de Porto Rico na gala de Verdi sob a direção do maestro Jan Jozef Wnek. No verão desse mesmo ano, foi lhe outorgado uma bolsa para participar no Curso Intensivo de verão “Aims”, em Graz, Áustria. É selecionada para participar como solista na orquestra de dito festival, dirigida pelo maestro Alexander Kalajdžic, 4º Prêmio do Concurso “Meistersinger” cantando como solista com a orquestra do programa sob a direção do Maestro Marius Stieghorst. Em 2014 foi convidada por Balet Concerto de Porto Rico, como Soprano solista de Carmina Burana, a qual foi apresentada por três noites consecutivas no Auditório de San Juan Porto Rico, dirigida por Rafael E. Irizarry. Pouco depois personificou a Desire Armfelt no musical “A little Night Music” de Sondheim. Em novembro de 2014 interpretou o papel de Musetta na produção "La Boheme" de Teatro da Ópera de Porto Rico celebrado no Teatro da UPR com a Orquestra Sinfônica sob a direção do Maestro Kamal Khan. Em 2015 dá vida ao personagem de Clarita da zarzuela do "Manojo de Rosas" na produção de Zarzuela e Opereta de PR, com a orquestra Filarmônica Arturo Somohano sob a direção do maestro Roselín Pabón. Em 2016 volta aos cenários com a Zarzuela "Cecilia Valdés" como Cecilia, produção de Zarzuela e Opereta de PR celebrado no Centro de Belas Artes de Porto Rico com a orquestra Filarmônica Arturo Somohano sob a direção do maestro Vanga. Nesse verão foi eleita a participar no curso do Dr. Linus Lerner onde interpretou a Suor Genoveva da Opera "Suor Angelica" celebrado no centro das artes em San Luís de Potosí no México. Em 2017 a Soprano se apresenta com a Zarzuela "La leyenda do Beso" como Simeona, celebrado no Centro de Belas Artes de Porto Rico com a orquestra Arturo Somohano sob a batuta do maestro Vanga. Este mesmo ano é convidada com a orquestra Los mexiquenses a encenação da ópera Salsipuedes de Daniel Catan sob a batuta do maestro Rodrigo Macías (Texcoco, México).  Atualmente, encontra-se como parte da docência da escola preparatória do Conservatório de Música de PR. A soprano se apresentou em aulas magistrais de William Woodruff, Elizabeth Hagedorn, Carlos Conde, Justino Díaz, Michèle Crider, Mignum Dunn, Linus Lerner e Sherill Milnes.

RICARDO LÓPEZ – Barítono – Ganhador do Primeiro lugar no XXVI Concurso Nacional de Canto “Carlo Morelli”, Concurso Iberoamericano da Canção “Irma González”, XVII Concurso Internacional de Canto Lírico de Trujillo e o 1º Concurso de Canto Linus Lerner no mês de Agosto na Cidade de San Luís Potosí. Ricardo López é sem dúvida um dos barítonos mais destacados de sua geração.  Participou com a Companhia Nacional de Ópera de Belas Artes em distintas produções entre as que destacam I Pagliacci de R. Leoncavallo, Cavalleria Rusticana de P. Mascagni e Tosca de G. Puccini, Trovador de G. Verdi e Don Giovanni de W. A. Mozart. Apresentou-se com muito sucesso em diferentes países ao redor do mundo, tais como: Alemanha, Suíça, Áustria, Croácia, Inglaterra, Itália, Estados Unidos, Uruguai, Honduras e neste 2017 se alista para a sua estreia no Brasil e no Panamá com as óperas Traviata de G. Verdi e Cavalleria rusticana de P. Mascagni respectivamente. Ricardo López se apresentou nos cenários nacionais mais importantes, Palácio de Belas Artes, Sala Nezahualcóyotl Auditório Nacional, Teatro Degolado, só para mencionar alguns. Foi solista com a Orquestra Filarmônica da UNAM, Filarmônica da Cidade do México, Sinfônica de Xalapa, Sinfônica de Jalisco, Sinfônica de Montevidéu, Neubrandenburg Kammerphilarmonie, Chur Kammerphilarmonie, entre outras. De igual maneira, atuou sob a batuta de afamados diretores nacionais como estrangeiros, entre os que destacam: Enrique Patrón de Rueda, Marco Balderi, Marco Zambelli, Nikza Bareza, Alun Francis, Moshe Atzmon, Yoav Talmi, Linus Lerner e Plácido Domingo. Além disso, participou em importantes festivais culturais internacionais como Festival Internacional Cervantino, FAOT Internacional, Festival Internacional Tamaulipas, só para mencionar alguns. Sua estreia internacional foi na ópera “Lucia di Lammermoor” de G. Donizetti no papel de Enrico Asthon, no Teatro Solís de Montevidéu, teve sucesso na estreia na Europa no Haldenstein- Schlossoper, no papel de protagonista da ópera Rigoletto, dando funções em Chur e no afamado Tonhalle de Zürich. Em 2014 fez sua estreia na afamada Oper/Köln no papel do diplomático Sharpless na ópera Madamma Buterfly de G. Puccini, obtendo muito boas críticas. Interpretou os papéis do barítono lírico, entre eles: Valentin em Fausto de Gounod, Marcello na Boheme de Puccini, Enrico em Lucia di Lammermoor de Donizetti, G. Germont na Traviata de Verdi, Dandini na Cenerentola de Rossini, só para mencionar alguns. Dentro de suas últimas atividades destaca a produção da ópera Payasos em praças públicas “Ópera para o povo” encabeçando o elenco o afamado tenor mexicano Fernando de la Mora, sua estreia no papel de protagonista na ópera Macbeth de G. Verdi, assim como os quatro vilões da maravilhosa ópera Les Contes d’Hoffman de J. Offenbach ambas produções no Teatro de Augsburg, Alemanha. Atualmente aperfeiçoa a sua técnica vocal com a afamada mezzosoprano Dunja Vejzovic e a partir de este ano é beneficiário do programa Criadores Cênicos com Trajetória do Fundo Nacional para a Cultura e as Artes (FONCA).

PROGRAMA:

Ato I: Violetta, cortesã sustentada pelo barão Douphol, oferece uma grande recepção. Apresentam-lhe Alfredo, um jovem que a ama em segredo. Atacada por uma crise de tísica, ela se isola. Alfredo lhe declara seu amor. Perturbada, ela hesita em se comprometer.
Ato II: Três meses se passaram. Violetta cedeu ao amor de Alfredo. Eles vivem felizes numa casa de campo. Mas Alfredo parte para Paris, a fim de acertar as dívidas de Violetta. Aparece o pai de Alfredo, Georgio Germont, que pede a Violetta que renuncie a seu filho para salvar a honra da família. Violetta aceita o sacrifício. Ao Alfredo retornar, ela se lança em seus braços chorando e parte sem nada lhe explicar. Ele recebe uma carta de adeus que interpreta como uma traição. Seu pai procura acalmá-lo, mas quando o jovem revê Violetta em Paris, enfurecido, atira-lhe no rosto o dinheiro que ganhou no jogo, como preço de sua estada no campo.
Ato III: Violetta no último estágio da tuberculose encontra-se acamada e abandonada por todos. Nas ruas festejam o Carnaval. Ela fica sabendo que Germont revelou a verdade a seu filho. Alfredo chega e eles se lançam nos braços um do outro. Violetta sente-se reanimar, mas morre num último acesso, diante de Germont e Alfredo arrasados.

FICHA TÉCNICA:
Cantores: Liliana Del Conde (México), Andrea Cortes Moreno (México), Elizabeth Berrios (Porto Rico), Armando Mora(México), Ricardo López (México).
Direção de cena: Oswaldo Matin Del Campo (México)
Direção artística e regência: Linus Lener (Brasil)
Direção de arte: Tatiane Fernandes (Brasil)
O projeto contará ainda com a participação especial do coro Canto do Povo, dos cantores José FernandezCesar Leonardo e grande elenco.

SERVIÇO:
Dias 30 e 31 de agosto
Quarta e quinta, às 20h
Teatro Riachuelo (Av. Bernardo Vieira, 3775 / Natal – RN)
www.teatroriachuelonatal.com.br
Duração: 120min.
Classificação: Livre

INGRESSOS:
Setor
Inteira
Meia-Entrada
Balcão Nobre
R$ 90,00
R$ 45,00
Frisas
R$ 100,00
R$ 50,00
Plateias B
R$ 130,00
R$ 65,00
Plateia A
R$ 140,00
R$ 70,00
Camarote
R$ 160,00
R$ 80,00

- 50% de desconto para os primeiros 350 ingressos para cliente do plano Unimed Natal e médicos cooperados. Desconto válido apenas com a apresentação da carteira (UNIMED NATAL) e CPF. Desconto limitado a 1 (um) ingresso por CPF;
- 50% de desconto para titular do Jornal Tribuna do Norte e um acompanhante nos primeiros 100 ingressos. Vendas apenas na bilheteria do teatro;
- 50% de desconto para cliente Cabo Telecom titular e acompanhante nos primeiros 100 ingressos. Vendas apenas na bilheteria do teatro.

*Descontos não cumulativos a demais promoções e/ou descontos;
** Política de venda de ingressos com desconto: as compras poderão ser realizadas nos canais de vendas oficiais físicos, mediante apresentação de documentos que comprovem a condição de beneficiário. Nas compras realizadas pelo site e/ou call center, a comprovação deverá ser feita no ato da retirada do ingresso na bilheteria e no acesso à casa de espetáculo.
***A lei da meia-entrada mudou: agora o benefício é destinado a 40% dos ingressos disponíveis para venda por apresentação. Veja abaixo quem têm direito a meia-entrada e os tipos de comprovações oficiais no Rio Grande do Norte:
- IDOSOS (com idade igual ou superior a 60 anos) mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
- ESTUDANTES mediante apresentação da Carteira de Identificação Estudantil (CIE) nacionalmente padronizada, em modelo único, emitida pela ANPG, UNE, UBES, entidades estaduais e municipais, Diretórios Centrais dos Estudantes, Centros e Diretórios Acadêmicos. Mais informações: www.documentodoestudante.com.br 
- PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E ACOMPANHANTES mediante apresentação do cartão de Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social da Pessoa com Deficiência ou de documento emitido pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que ateste a aposentadoria de acordo com os critérios estabelecidos na Lei Complementar nº 142, de 8 de maio de 2013. No momento de apresentação, esses documentos deverão estar acompanhados de documento de identidade oficial com foto.
- JOVENS PERTENCENTES A FAMÍLIAS DE BAIXA RENDA (com idades entre 15 e 29 anos) mediante apresentação da Carteira de Identidade Jovem que será emitida pela Secretaria Nacional de Juventude a partir de 31 de março de 2016, acompanhada de documento de identidade oficial com foto.
- JOVENS COM ATÉ 15 ANOS mediante apresentação de documento de identidade oficial com foto.
PROFESSORES DA REDE PÚBLICA E PARTICULAR DE ENSINO mediante apresentação de carteira funcional emitida pela Secretaria Municipal de Educação de Natal ou holerite acompanhado de documento oficial com foto.
- ACOMPANHANTES DE CADEIRANTES (quando necessário).
DOADORES REGULARES DE SANGUE são considerados doadores regulares de sangue aqueles registrados nos bancos de sangue dos hospitais do município de Natal.
**** Caso os documentos necessários não sejam apresentados ou não comprovem a condição do beneficiário no momento da compra e retirada dos ingressos ou acesso ao teatro, será exigido o pagamento do complemento do valor do ingresso.

CANAIS DE VENDAS OFICIAIS: 
Bilheteria do Teatro: Shopping Midway Mall - Av. Bernardo Vieira 3775 - piso L3 (terça a sábado, das 12h às 21h, domingo e feriado, das 14h às 20h)
Site: www.ingressorapido.com.br
Televendas: 4003 1212

Nenhum comentário