Bairro do Alecrim completa 340 anos e Associação organiza evento para comemorar

No próximo dia 4 de agosto, um dos mais populosos e tradicionais bairros de Natal completa 340 anos.
O Bairro do Alecrim que inicialmente chamava-se "Rifoles" segundo historiadores, é hoje o mais importante comércio da cidade com mais de 40 mil habitantes.
Para comemorar esta importante data, a Associação comunitária de Moradores do Bairro do Alecrim (ACOMACRIM) está organizando uma grande programação."
No dia 4 de agosto haverá um show com "Forró Mandacarú" e "Forró Pé de Serra" com Luciano Forrozeiro. O evento será na rua Presidente Sarmento, no Rivas Bar, a partir das 20h.


CERTIDÃO DE NASCIMENTO DO ALECRIM
O mais antigo documento mencionando Refoles como terreno marginal ao Potengi é uma doação de terras que o Senado da Câmara faz ao capitão Pedro da Costa Falheiro, em 4 de agosto de 1677, no ponto que chamam da Nau do Refoles.
É topônimo que recorda a estada do corsário Jacques Riffault no rio Potengi. Guardava ali suas naus, na curva do rio lento, abrigada e tranqüila. Todo final do século XVI está cheio desse francês aventureiro e afoito, correndo entre Paraíba e Maranhão, praticando escambo com os índios potiguares pelo litoral do nordeste.

Terras concedidas ao Capitão Pedro da Costa Faleiro, sitas “no Rio, fonte desta Cidade”. “Um alagadiço desaproveitado... desde da testada da Data do Vigrº Paulo da Costa Barros para baixo, tudo que se achar até o rio Salgado, com mais vinte braças de terra pelas ilhargas do dito alagadiço”, “começando da testada da Data que se deu ao Rev.º Vigrº Leonardo Tavares de Melo, pelos mangues acima até o porto que chamam da Nau do Refoles, que poderão ter quatrocentas braças mais ou menos”. O chamado Rio Salgado era o Potengi.
O Porto de Refoles corresponde ao local, onde atualmente acha-se construída a Base Naval de Natal. A maior parte da terra ficava no presente bairro do Alecrim. [sic]


Nesta
Senado da Câmara da Cidade do Natal do Rio Grande, 4 de agosto de 1677.

Informações de Job Neto - articulista social e historiador do Bairro do Alecrim

Nenhum comentário